domingo, 31 de maio de 2015

Nem tudo são flores - Parte II e melhorias no gatil

 Infelizmente, nem tudo são flores e os gatos também morrem. E chegou a hora prematura do Chili Billy, meu bebê de um aninho, mas que nasceu cheio de probleminhas. 
O Chili Billy e seu irmão, Taco Nacho foram deixados no lixo do meu vizinho em Porto Alegre. Eu não podia mais pegar bichos mas como deixar dois bebês no lixo, no frio? Peguei
O Chili nasceu com o globo ocular para dentro, o que provoca muita secreção e ainda por cima, tinha algum problema no nariz também. Levei ele em dois veterinários especialistas, que pediam exames e mais exames, e depois da mudança ficou difícil de levá-lo até Porto Alegre na frequência que precisava. Procurei uma terceira veterinária, que não é oftalmologista, mas uma veterinária que eu gosto e confio muito,e que faria um precinho especial inclusive para internação. Tirei a foto acima para mandar para ela, para que visse como era o olhinho dele, mas não deu tempo e meu Chili Billy descansou!
 Chili Billy e Costelinha de chamego.
Pouco mais de uma semana depois do Chili partir, a Pimentinha resolveu ir também. 
Não sei ao certo a idade da Pimentinha mas acho que tinha uns dez anos. Ela começou a emagrecer e se foi na semana passada.
 Os gatos sentiram muito a mudança. Em Porto Alegre eles ficavam presos dentro de casa mas tinham a nossa companhia o tempo todo. No Recanto eles estão presos no gatil, que deveria ser apenas um abrigo, pois a ideia era que eles ficassem soltos, o que não aconteceu porque chegaram a Olívia, Paçoca e Feliska, que não gostam de gatos. 
 Na semana passada, Leonardo colocou uma proteção anti-chuva e os gatos adoraram, pois ganharam mais um piso. Esta coisa preta aí em cima é a terrível, Silene Seagal!
 Colocamos mais prateleiras também, para que eles usem de degraus para chegar no novo "piso", 100% aprovado pela Dona Nenê, Silene Seagal, Babette e Merengue.
 Agora eles têm mais um lugar para tomar sol e fiscalizam toda a movimentação do Recanto lá de cima.
 E então, Tombinho me ajudou no funeral da Pimentinha, que foi enterrada perto do rio, bem ao lado do Chili Billy, e junto com ela, plantamos uma pitangueira.
E após o funeral, Tombinho ficou assim, olhando longe e pensando na vida... vai entender esses bichos...

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Um Projeto por Mês - Almofada para cães e gatos e Vaso virado no jardim


E chegou a última sexta-feira do mês, dia de mostrar o que a gente andou aprontando de bom!
Não consegui participar no mês passado porque  não percebi que a última sexta de abril já havia chegado e quase fico de fora nesta também, porque fiquei sem luz ontem, que foi um dia de muita chuva e vento por aqui e hoje cedo, estava sem internet! A foto acima foi tirada agora há pouco, às 7h05, esperando a chuva ir embora e a internet voltar...
Este mês, o meu projeto é muito simples mas para mim, foi super gratificante porque era algo que eu queria fazer há muito tempo e achava que não conseguiria por estar dando os primeiros passos na costura. Foi transformar este edredom velho, onde Tombo e Costelinha estão deitados, em almofadas para a cama dos cães e dos gatos.
Na verdade, foram dois edredons, um usado para os gatos, que não fotografei, e este, que cortei em três pedaços e deu três almofadas grandes para a cachorrada.
Fiz três capas grandes para as almofadas dos cães e quatro capinhas, com este tecido floral no canto da foto, para as quatro almofadinhas para os gatos.
Aqui estão as almofadas dos cães, que vão para as baias do quartinho deles, que mostrei na postagem anterior.
E aqui, as quatro almofadas para os gatos.
Apesar da simplicidade, gostei muito deste projeto porque eu sempre achei que nunca ia aprender a costurar, achava que costura era uma coisa do outro mundo e estou muito feliz por estar conseguindo fazer algumas coisas. E tudo foi feito com tecidos que eu já tinha, que eram usados nas caminhas deles. As três capas dos cães eram capas de sofá que foram decosturadas para forrar as caminhas deles, mas são tecidos um pouco frios e duros, eles não gostam muito, mas para capa de almofada, tá ótimo! Ainda estou fazendo as fronhas para todas as almofadas, mas não consegui terminar.
Aqui, tá saindo uma fronha.
E aqui, uma fronha pronta, feita com um tecido que era a capa do colchão do meu sobrinho.
Fronha pronta!
Este foi outro projeto simples, que tá mais para um sonho do que um projeto. 
Desde que vi esta imagem acima, no Pinterest, não parei de sonhar com um vasinho virado aqui no Recanto. 
Dias desses, o Leonardo voltou do plantão e pedi que ele comprasse umas flores na floricultura e uma das que vieram foi a Lobélia,, que plantei num vaso quebrado que encontrei aqui  no Recanto.  
Coloquei ele deitado, com se estivesse derramando as flores, achei lindo o efeito!
Claro, que o meu não ficou tão lindo como a foto do Pinterest, mas este foi o primeiro, o projeto piloto. No próximo vaso virado já sei algumas coisas que preciso corrigir, como colocar as mudinhas mais perto umas das outras para ficar um efeito mais cheinho. Mesmo assim, fiquei feliz com o meu vasinho virado!
E o Costelinha ficou feliz com a almofada nova, que ainda não está nas caminhas deles, mas ele veio só para posar para a foto. Aliás, posar para foto é uma coisa que a minha cachorrada adora, nunca vi! Eles veem a máquina e fazem pose, pode isso?
E se gostou da ideia da Bruxa e quer saber como participar, clica aqui.
Quer ver as minhas participações anteriores, clica aqui.
E para ver os projetos dos outros participantes, fica ligado aqui, que vou atualizando a medida em que o pessoal for postando.
Bom final de semana a todos!

1 - Bruxa com Paciência (tadinha! Fica bem Bruxinha!)
2 - Eliane com Gaveta Reciclada
3 - Jussara com Pegador de Panela
4 - Gabriela com Cabides para Noivas
5 - Edi com Penteadeira
6 - Ene com Letra Customizada
7 - Amarante com Baleia de Tecido
8 - Chris com Painel do Patinho Feio
9 - Ale com Toalha Bordada
10 - Zizi com Pedacinhos de Madeira
11 - Mari com Varal de Bandeirolas
12 - Sol com Mini Tábua de Passar
13 - Ana com Aprender uma nova técnica
14 - Amara com Boneca Alice
15 - Lucia com Floreira no Haddad's House
16 - Gélia com Cantinho do Make
17 - Patrícia com Caixa Masculina
18 - Carina com Projeto Social
19 - Lícia com Mug Rug
20 - Jô com Florzinhas para presentear
21 - Silvana com Pintura da Sala
22 - Beth com Coleção de garrafas

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Nem tudo são flores...

Costelinha: "deixa eu entrar!"

 Morar em sítio pode ser muito bom e muito bonito mas nem tudo são flores. Além das flores temos alergias, dedo machucado e chuva.
Há mais de uma semana que a imprensa vem alertando para dias de chuva e ventos fortes. Eu sempre gostei de dias chuvosos, mas desde que entrou água aqui dentro de casa, acho que foi em fevereiro, não fico mais tranquila com a mínima previsão de chuva.
Além do receio de que a água entre em casa sem ser convidada, fico apreensiva pela bicharada, que apesar de terem onde se proteger, insistem em ficar na varanda, o mais perto possível da gente.
Esta é a Morena, nossa hóspede. A Morena é filha de pais separados e está com a gente temporariamente, até que o seu tutor encontre uma nova casa para eles (o "pai" dela, um amigo nosso, ficou com a guarda da Morena...rerere). Ela veio com um colchão tri chique da Pedigree e dormia no quartinho dos cães até que, uns delinquentes (Lépi e Pituca), resolveram brincar de neve com o colchão. Desde então, Morena só quer dormir na porta da casa, na varanda.
 Eu sei que estou errada, mas não aguento vê-los deitados no chão e acabei colocando umas casinhas e caminhas na varanda. Não tem jeito, eles querem ficar pertinho da gente e eu gosto que eles fiquem perto de mim, até para proteção, já que fico muito tempo sozinha aqui. 
Eles se revezam nas quatro casinhas que têm na varanda mas na foto estão a Kim e a Feliska.
A poltrona que tinha dentro de casa, já quando a compramos, foi aproveitada até pouco tempo e agora, adivinhem? Está na varanda... eles adoram!!!
 Olha o sono do Pinheirinho na poltrona, que coisa mais gostosa!
 Esta é a minha varanda. Pode não estar bonita, com certeza não está, mas prefiro eles perto de mim e satisfeitos do que ter uma varanda impecável. Um dia, quando não tiver mais tantos bichos, então eu terei uma varanda de revista! 
No lado oposto a varanda temos a área de serviço, local escolhido pela Olívia e suas filhotas, Lépi e Pituca.
 Apesar que, a Lépi (pretinha da foto acima) e a Pituca (branquinha da foto abaixo) nunca ficam no mesmo lugar. Ora estão nas casinhas de madeira feitas pelo meu personal marceneiro, ora estão nas baias do quartinho feitas pelo meu personal marceneiro e, às vezes, deitam com a mãe na área de serviço, que não é o melhor local para ficar em dias de chuva e vento. 
 Estas fotos foram tiradas no domingo, quando caiu uma chuvinha por aqui. Agora são 13h31 de quarta-feira e está chovendo desde ontem de tardezinha. A Olívia permanece na área de serviço, mas se o vento mudar, ela não terá outra alternativa e terá que procurar outro lugar para deitar.
 A Sissi tem dormido dentro de casa. Comecei a deixá-la entrar nas ausências do Leonardo, a Sissi é grandona e eu me sinto mais segura com ela por perto. Ela se acostumou a aparecer na janela da sala, lá pelas oito da noite. Eu faço um sinal com as mãos, como quem diz "vem", e ela vai direto para a porta da área de serviço para entrar. Fiz isso uma vez, para mostrar para o Leonardo, como a Sissi era esperta. Eis que, uma noite fui dormir mais cedo que o Leonardo e quando acordei, a Sissi estava dentro de casa. Perguntei para o Leonardo por que ele havia colocado ela para dentro e ele respondeu que ela apareceu na janela e ele resolveu testar a esperteza dela fazendo o sinal, o nosso código não mais secreto. Ela foi correndo para a porta e ele teve que abrir. Agora não tem jeito, todo dia, no mesmo horário, a Sissi coloca o carão na janela da sala esperando o sinal. 
 Mas ela também gosta de ficar no gatil, pois cresceu com os gatos dentro de casa, lá em Porto Alegre.
 Ó, tô convidando ela para sair do gatil comigo e ela nem tchum! Quer ficar com os gatos!
 Estas são as casinhas que o meu personal marceneiro fez e espalhei pelo pátio e eles, nada de usar as casinhas. Dispus elas perto da porta da área de serviço, entre a casa e o quartinho deles e o galpão, caminho de grande movimento de todos os moradores da casa (eu e o Leonardo!).
O Dunga dorme direto nesta casinha azul. É o único que escolheu uma casinha e dificilmente usa outra. Tentei fotografá-lo dentro da casinha mas ele é preto e cachorro preto não aparece direito em fotos, se não tiver contraste de luz.  O mesmo acontece com a Frida, que também é escura e usa tudo que é cama e casinha. Ela estava na casinha amarela mas a foto não ficou boa.
Esta é a Branquinha, que adora uma cadeira. Lá em Porto Alegre ela já dormia numa outra cadeira e, todo o santo dia a gente coloca a cadeira/cama dela para dentro durante a noite, e todo o santo dia que faz sol, a gente coloca a cadeira dela para o sol. Domingo estava chovendo daí, ela e a cadeira ficam dentro do galpão e abaixo, ela tomando um solzinho na sua adorável cadeira de praia! E ai, de quem chegar perto da cadeira dela! Ela é velhinha e azeda! 

 Bom, este dispensa comentários. Dorme dentro de casa e muitas vezes, temos que pedir permissão para ele, para irmos para a nossa cama. Guri mimado! 
Agora ele ganhou uma caminha nova e um edredom e largou de mão um pouco, a nossa cama. Ele adora edredom!
E esta é a Brigitte, que também atende por Bibi e também demos o apelido carinhoso de "paninho de chão". Mas por este, ela não atende! Sim, Brigitte em homenagem à diva Brigitte Bardot. A Bibi é uma "lady", foi mimada demais pela minha mãe e por ser a menorzinha, também dorme dentro de casa. Outra hora eu conto porquê ela é uma "lady".
Aqui estão os dois dondocos dentro de casa.
 Bom, e todo este blá, blá, blá foi para explicar porque, nem tudo são flores. Semana passada fui pega por mais uma alergia, fiquei toda empipocada, do couro cabeludo até o dedão do pé, mas não eram pipocas contínuas, eram localizadas na cabeça, na barriga, nos braços, nas coxas, nas mãos e nos pés! E coçavam muito!!! Sempre tive alergias, acho, que sou alérgica a pólens e algumas plantas, pois sempre vêm depois de algum episódio em meio ao verde, ou na primavera. E no dia em que começou a alergia, estive numa floricultura com a mãe e devo ter encostado em alguma plantinha amiga. Mas assim como veio, a  alergia se foi! Rapidinho!Nem fiquei o final de semana todo me coçando. 
Depois da alergia eu machuquei o dedo da mão. Machucado besta, sabe?! Nunca roí unha, mas sempre roí cutícula e volta e meia, arranco um cantão do dedo junto e foi o que aconteceu. Mas é impressionante, como um machucadinho de nada atrapalha a nossa vida e é nessas horas que a gente vê a importância de um simples e gordinho dedo polegar. É a utilidade do dedo!
E junto com o dedo machucado veio a preocupação com a chuvarada prevista. Desde domingo comecei a me preparar, ajeitando o gatil e arrumando as casinhas e caminhas da cachorrada, e abrindo mais uma valetinha, desta vez, ao lado da casa, para ver se a água escoa mais fácil e não entra pela porta como já aconteceu.

Olhando a foto parece que não tem valeta nenhuma mas deu uma canseira! Tinha muita pedra! Até agora (chove sem parar!), tá funcionando direitinho, olha a foto abaixo, mas se aumentar muito a intensidade da chuva, não sei se minha valetinha vai dar conta. 
 Mas aí, o meu personal arquiteto/engenheiro/pedreiro já chegou. O Leonardo deve estar na estrada neste momento, voltando para a casa depois de mais um plantão. E deixa eu parar de tagarelar que tenho que colocar um pão na máquina para esperar por ele.
Ah, apesar de nem tudo serem flores (serem flores ou ser flores???), é muito bom morar num sítio, tá Cris? Não tô querendo te assustar, tá?! Pode continuar procurando o teu sítio!
E Rê Furlan, te prepara aí, que esta chuva deve estar chegando aí no teu sítio, se é que já não chegou.
Me desculpem pela longa postagem, me empolgo escrevendo, mas quem não tiver paciência de ler, pode só ver as figurinhas, e quem não gosta de cachorro, volta aqui na sexta, que vou mostrar o meu Projeto do Mês, idealizado pela Bruxa. Fui!

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Vamos borboletear?

 Estas imagens foram feitas em abril e desde lá estou para postá-las e acabava esquecendo.
 Foram cinco ou dez minutinhos, no máximo, que fiquei fotografando as várias borboletas num único pé de girassol mexicano.
São minutinhos que vale a pena "perder".

Duas borboletas numa única flor!
Congestionamento de borboletas.
Olhando com atenção, tem uma borboleta em cada flor.

Nesta foto, a borboleta está na Lantana, outra planta que atrai muitas borboletas e floresce quase o ano todo. 
Abaixo, tentei registrar a movimentação delas no girassol. 
Que todos tenham um final de semana tão colorido quanto as borboletas. Eu não irei borboletear, ficarei no Recanto me coçando por conta de uma alergia danada que peguei. 
Bom final de semana!
video
"Não corra atrás das borboletas. Cuide do seu jardim que elas virão até você."
Não tenho certeza, mas acho que esta frase é do Mario Quintana.