segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Bem-vindo agosto, mês do cachorro louco!

Cresci, ouvindo que agosto é o mês do cachorro louco. Quando eu era criança, ainda haviam alguns casos desta doença em cães. Havia vacinação gratuita e obrigatória. Lembro, que passavam de casa em casa vacinando a cachorrada, mas num ano, e acho que o último em que teve esta vacinação, homens do exército ficavam em alguns pontos do bairro, e a gente levava a cachorrada até eles. Eu já não era criança, devia ser adolescente. Foi muito cômico aquele ano, pois ainda não tínhamos muitos cães, uns 8 talvez, e eu levei um por um para vacinar. Nas primeiras levas, os miliquinhos olhavam pra mim e perguntavam "tu, de novo?!", nas outras, eles só riam. E ainda levei alguns cães de vizinhos, os que eu conhecia e me respeitavam. Tinha um, não lembro qual foi, mas lembro que ele tinha medo de ir para a rua preso numa coleira, e os donos não estavam conseguindo fazê-lo andar. Eu peguei ele no colo e levei até lá. Não era um cachorro pequeno, fui levando aos poucos, caminhava, parava, acalmava ele, descansava e voltava a caminhar com ele no colo. Eram três quadras até o colégio onde estava o posto de vacinação. 
Acho que foram estas minhas ações, que acabaram me dando a fama de "protetora" no bairro. Era bobalhona,e ainda sou, para muitas coisas, mas se tivesse um bicho sofrendo, não media esforços para ajudar.
Outro fato, que sempre lembro nos meses de agosto, é do medo que a minha vó Yole tinha do mês de agosto, mês em que os velhos se vão, ela dizia. E o meu vô Zeca, marido dela, pai do meu pai, morreu em agosto. Acho que isso só aumentou o receio dela. Lembro, que ela sempre fazia um comentário do tipo "não foi desta vez", respirando aliviada por estar viva em setembro. Eu ria muito! E a gente brincava com esta história. No fim de julho, eu já começava a provocá-la, lembrando que agosto estava chegando.  
E de brincadeira em brincadeira, a velhinha passou a perna no mês de agosto, e morreu no comecinho de setembro. A gente brincava bastante com a vó, tínhamos liberdade de chamá-la de velhinha nas brincadeiras, sem nunca perder o respeito. Sabíamos quando era  hora de brincar ou não. E que saudade que sinto da minha velhinha!
E hoje, no mês do cachorro louco, mostro a minha turma de malucos, a minha cachorrada que é louca por uma areia!
Estamos com algumas obrinhas no Recanto, logo que der, conto mais sobre isso, e a cachorrada acha que monte de areia é playground!
Que venha agosto! Que venha e volte com as mãos vazias! :) E de cachorro louco, só os loucos por brincadeiras!

7 comentários:

  1. Bah, Tiane, teus antigos"e os meus tinham os mesmos ditados hehehe. Estes dias tive uma onda de nostalgia ao ouvir aquele apito do afiador de facas e tesouras. É um som em extinção. Vou ver se acho, na Internet, e gravo...

    ResponderExcluir
  2. Bah, Tiane, teus antigos"e os meus tinham os mesmos ditados hehehe. Estes dias tive uma onda de nostalgia ao ouvir aquele apito do afiador de facas e tesouras. É um som em extinção. Vou ver se acho, na Internet, e gravo...

    ResponderExcluir
  3. Quanto cachorro!!! que bom ver todos felizes aqui to meio triste nossa menina Laila esta doente o veterinário disse que é velhice e que não a mais oque fazer ou sacrificamos ou a deixamos confortável e esperamos. Estamos esperando. Ela sempre foi muito amada. E ja tem 9 anos oque é muito pra raça dela. Cuida bem dos teus. um beijo da Eliane.

    ResponderExcluir
  4. Que delícia ver seus cachorros brincando no monte de areia!
    uma farra!
    Eu sou das antigas, e lembro que o mês de agosto era um mês bem estranho mesmo. Sua avozinha tinha razão. Tudo acontecia em agosto.
    Mas os tempos mudaram, todo mês agora é estranho rsrs
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá, Tiane, os cachorros gostam mesmo de farra, e a areia é o melhor lugar pra brincar.
    Não são nada bobos, não?
    É, agosto sempre foi um mês mais difícil, mas não é bom pensar, vamos tratar dos nossos bebês, para os proteger...
    Felizes dias, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  6. rsrs é bem assim mesmo rsrs. Eles não podem ver um monte de areia que bagunçam. Lá na Caverna, quando cortamos a grama, deixamos montinhos. Além de brincarem nos montinhos, gostam de dormir nele e quando andamos pelas ruas, os vizinhos que deixam areia na frente das casas é sempre vistoriada pela minha tropa. Acho que todo o bichinho curte bagunçar assim né? Gostei de ver seu vídeo.
    Também gostei de saber que vc é assim desde nova, acho que é a essência da pessoa. Eu não podia ver bichinho que queria levar pra casa e os pais nunca deixavam, afinal já tínhamos os nossos, que eles cuidavam. Mas meu coração sempre ficava despedaçado pensando nos que ficavam para trás. Aí, depois que casei, recolhi vários (o recorde foram 12, morando ao mesmo tempo por lá). Sinto saudades e não pego mais por razões que já te expliquei, mas não deixo de me envolver nas causas e cuidar dos que ficam pela rua. Lambeijos nessa tropinha linda, adorei as fotos!
    Legal a história da sua vozinha, fico imaginando as brincadeiras e foi por pouco, né? rsrs. Também sinto saudades dos meus, partiram muito cedo.

    Abraços esmagadores e feliz semana.
    Agosto vai ser uma mês maravilhoso!!!!

    ResponderExcluir
  7. Demais! Adoro as tuas histórias de família e as especificidades daí do teu canto. Muito enriquecedor :)

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!