terça-feira, 8 de novembro de 2016

Conferindo a ressaca no litoral.

 Há alguns dias atrás, o Rio Grande do Sul assistiu a uma das maiores ressacas já ocorridas nos nossos mares. A água do mar invadiu ruas e casas, arrastando e destruindo várias delas, em algumas praias. Para quem não sabe, ressaca "é o aumento da atividade marítima costeira em decorrência da atuação de Campos de Vento em alto mar. Dentro das alterações observadas podemos destacar o aumento das ondas, tanto em tamanho quanto força, que costumam avançar sobre a faixa de areia, não raramente adentrando áreas urbanizadas inclusive causando prejuízos e a elevação da maré." Fonte: Wikipédia 
Leonardo, Tombinho e eu, aproveitamos uma saída para ver se estava tudo bem na casa dos sogros, na praia de Rondinha, que não fica na beira do mar mas, nada como uma boa desculpa para dar um pulinho até a praia.
 E como explicou a Wikipédia, o mar invadiu a faixa de areia e, em Rondinha, só não invadiu as ruas por causa dos cômoros de areia, ou dunas de areia.
O mar lavou a praia e trouxe de volta, bastante lixo, que ficou espalhado pela praia e preso nos capins penteados pela água. Foi como se o mar, num momento de fúria, dissesse para nós "tomem de volta, o que a vocês pertence!" Que bom, se ele pudesse fazer isso de verdade!
Árvores caídas.
Foto do Leonardo
Foto panorâmica do Leonardo. Os cômoros de areia ganharam barrancos enormes. Eu fiquei ao lado de um desses barrancos, para se ter uma ideia da altura. Não que eu seja enorme mas, para um barranco feito pela água do mar, eles estavam bem grandinhos! 
A própria natureza sofre com estes fenômenos causados por ela. Além de algumas árvores caídas, encontramos alguns pequenos animais mortos ou agonizando na areia. Leonardo devolveu dois siris para a água e uma cobra, que estava sendo levada pela água e foi devolvida para as areias dos cômoros.
Caminhamos até o bom e velho Arroio Caniço.
 Tombinho tanto pediu, que acabou se molhando no arroio.
Apesar do vento, estava bastante quente no sol.
 Mais uma panorâmica do Leonardo, agora, pegando boa parte do Caniço.
 Quando Tombinho cansa, ele começa a procurar moitas ou cavar buracos para guardar a bolinha.
Ele estava bem cansado mas, ainda tem todo o caminho de volta.
 Leonardo e Tombinho brincando de desmoronar barrancos.
Um dos animais mortos encontrados, foi um camarão gigante, que pensei se tratar de uma lagosta nanica... :)
E para finalizar a caminhada na praia, um pequeno vídeo que o Leonardo gravou enquanto eu desmanchava as espumas que as ondas deixavam na areia. 
A minha teoria é que todos viram criança na praia. Deve ser algum feitiço, alguma coisa no ar, uma substância na maresia, quem sabe. Não lembro agora, de alguma outra coisa que deixe as pessoas tão a vontade!
E vamos proteger as dunas, os cômoros! Lamento muito pelas pessoas que perderam suas casas arrastadas pela água do mar mas, se tivessem deixado as dunas no seu devido lugar, que é a beira da praia, dificilmente a água teria ido tão longe como foi.

3 comentários:

  1. Oi Tiane, eu vi pela televisão, foi um estrago muito grande, pena pelas pessoas que perderam casas e objetos, mas a natureza uma hora ou outra, cobra. A qui também, com bem menos intensidade, tivemos maré com fortes ressacas e em algumas praias o mar destruiu casas e barracas de praia.
    As fotos foram muito bem feitas, parabéns ao Leonardo, pela cobertura e você pela narração.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Também vi na TV.
    As pessoas que "invadem"o espaço dos oceanos e rios mais dia ou menos dia têm que devolve-los.
    Um abraço!
    Egléa

    ResponderExcluir
  3. Aqui, ressaca é apenas o que fica após uma forte bebedeira ou ingestão de substâncias tóxicas. Associada a esse fenómeno natural, é novidade para mim. A natureza é realmente impressionante!

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!