sexta-feira, 9 de novembro de 2018

A Estrela e o Ipê Amarelo

Em outubro recebemos um presente da mãe Natureza, o Ipê floresceu!
 Este Ipê não foi plantado por nós e fica pertinho do rio, no pátio da Estrela. 
O inverno e o começo da primavera foram bem chuvosos por aqui, e a água do rio subiu um tantinho! O suficiente para eu ter que entrar no caiaque para chegar no trapiche. Não é fundo, a água fica na altura do joelho, mas a minha bota não chega no joelho então, é mais prático e rápido ir remando. 
Ah... e por quê eu tenho que ir no trapiche? Vou todos os dias para dar comida para os meus peixinhos de estimação ou, minha palometas, como gosto de chamá-los! 
"Tu vieste aqui para falar dos peixes, ou de mim???" 
Ok! Desculpa Estrela! 
A Estrela ganha a jantinha dela, todos os dias no fim da tarde, na mesma hora dos peixes...
 Olhando do trapiche, achei a cena bonita, a Estrela e o Ipê Amarelo!
Na verdade, são dois Ipês!
 Plantamos duas mudas de Ipê Amarelo na entrada do Recanto, uma de cada lado da porteira, e isso foi logo que adquirimos o Recanto, em 2011.
 Estas duas mudinhas já sofreram muito, pois são devoradas pelas formigas, ou sei lá qual bicho, todos os anos. E elas sempre brotam de novo, novas folhas nascem mas flor, nunquinha! 
 Por isso, curti muito esta florada dos dois Ipês dos fundos!
Não cansei de fotografar, tentando o melhor ângulo.
 Que não achei pois, já faz um bom tempo que descobri que morreria de fome, caso tentasse viver da fotografia... :)
  Bom findi a todos!

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Um Projeto por Mês - Horta, visita e resgate

Chegou a última sexta-feira do mês, dia do divertido Um Projeto por Mês, e também chegou a internet na casa nova!!! Ebaaaa!!!
Além da questão da internet, tenho dedicado boa parte do meu tempo com os canteiros. Já fiz uma postagem sobre a minha dificuldade para ter e manter uma horta no Recanto (aqui). Na postagem, o canteiro das alfaces estava bem pequeno e agora já comemos e já distribuímos alguns pezinhos! E 100% orgânicos! 
Pela primeira vez conseguimos fazer com que a parreira de uva se desenvolva. Tínhamos uma muda e compramos mais duas, Leonardo colocou os postes e arames para elas subirem e estão vindo! Já tem até um mini cachinho de uva!!!
E os pepinos... gente... estou apaixonada pelos pepinos! Como se desenvolveram rápido e bem!
O espinafre nasceu sozinho e temos aproveitado bem ele, desde que mudamos para cá. Agora plantei umas mudinhas num canteirinho novo. Vamos ver se vai vingar.
Quem quer lasanha de espinafre??? É só chegar!
Olhas as alfaces e a couve recém colhidas!
Este foi o almoço de ontem: era para ser um nhoque de abóbora, mas não deu ponto. Deixei sem o ponto mesmo, para não ficar pura farinha e ficou muito saboroso! As alfaces da casa e o molho branco com espinafre da casa também!
A Pê me ajudando a amarrar os pepinos!
Ainda tem um canteiro com berinjelas, alho poró e mais alfaces! As couve manteigas e as rúculas foram devoradas pelas formigas mas, não vou desistir e vou plantar de novo! Tem também, tomate, pimentão e repolho espalhados pelos canteiros do Recanto. Estou muito empolgada com meus canteirinhos e louca para fazer novos e variados. Não tem nada melhor do que colher os alimentos e prepará-los sem a preocupação com veneno!
No comecinho de outubro realizei um antigo sonho: receber viajantes em casa.  Os nossos primeiros hóspedes foram a Fabi e o Rafa (#estradascruzadas), um casal que está viajando de bicicleta rumo à Colômbia. Eles ficaram de segunda à sexta conosco, pois foi uma semana chuvosa e eles precisaram fazer alguns reparos nos equipamentos. 
Adorei a experiência e espero que possamos ajudar outros viajantes de agora em diante.  Pretendo fazer outra postagem com a estada deles aqui, mas já introduzi "a pauta" na brincadeira da Bruxa porque, como falei, era um sonho antigo, um projeto que influenciou até na construção da casa, pois queria ter uma casa preparada para receber velhos amigos e novos amigos!
O terceiro projeto do mês ainda está em andamento... é a Operação Tatá!
O Tatá é este cão que abandonaram no meio do mato, aqui perto, na beira do rio, provavelmente, de barco, pois ele passou dias uivando na beira do rio, olhando para o rio... quanta maldade! 
Tatá é o apelido carinhoso, o nome dado pelo Leonardo foi Tarzãn, pois estava no meio do mato... rararara
Ontem conseguimos encaminhar o Tatá para uma clínica veterinária. Ele estava cheirando muito mal, cheiro de bicheira... mas não nos deixava tocá-lo, apesar de passar os últimos dias na frente da nossa porteira e já abanar o rabinho para a gente. Também pretendo fazer uma postagem sobre o Tatá, que está na clínica, ainda! 
E com estes três casos, encerro a minha participação do mês. Foram três projetos para compensar o mês passado, quando não consegui participar. rererere
Mas... para mostrar o quanto esta brincadeira contamina, quero pedir permissão para a Bruxinha, e mostrar os projetos feitos pela minha mãe e pela minha irmã que, influenciadas pelo Projeto do Mês, passaram a realizar projetos também! 
A mãe fez toquinhas de inverno, para o inverno que vem!
A minha irmã fez este colete de tricô! Lindo, né?!
E a mãe também fez este cachepô com cordão, garrafa pet e botões. 

Combinamos de apresentar os projetos pelo zap zap, mas eu não apresentei nada até agora... que vergonha!
Espero conseguir organizar melhor o meu tempo, aliás, taí um bom projeto para mim... como organizar o meu tempo!
Agora, com a internet nova, ninguém me segura!
Para participar desta divertida e produtiva brincadeira criada pela Bruxinha Márcia, já sabem, né?! É só voar lá no blog Poções de Arte, a caverna da bruxinha, e ver como funciona!
E agora, vamos voando, bisbilhotar o que as gurias andaram aprontando por aí?!
Um bom final de semana a todos!

Bruxinha com Poções em Eventos
Lícia com Almofada Raposa
Sandra com Quadro Porta Rolhas
Michelle com Porta Velas pedestal
Karine com Cadeira Vintage

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Urubus

Não lembro se foi em maio ou junho, que fui levar comida para os "itos"( Rabito e os piquititos, uns cães da vizinhança que a gente alimenta), e na volta me deparei com um urubu pousado num poste de cerca. 
Parei para fotografar porque eu gosto deles também, pobrezinhos! Tão mal-falados! Uma fama terrível, de mau agouro, carniceiros e por aí vai...  mas são bichos como qualquer outro e ainda ajudam os esportistas, praticantes de esportes nas alturas, como o parapente, a identificar as correntes de ar quente, que faz com que os atletas, e as aves, alcancem maior altitude.
De repente, percebi que haviam outros urubus mais adiante.
Vamos esquecer da alimentação deles e vê-los como simples aves?
A cena é bonita! 
Várias aves no mesmo galho!
 A silhueta deles não engana, de longe se vê que são urubus.
Eu estava tão encantada com eles na árvore, que demorei a perceber, que haviam outros mais adiante.
Ops...
Acho que acabou o encanto...
Hora do almoço...
Nunca vi tantos urubus juntos! Tinha urubu nos postes da estrada, nos galhos das árvores, no chão...
Resolvi mudar o foco antes que eu descobrisse o que eles estavam almoçando.
Eles estavam na fazenda de um vizinho que cria gado e, pela quantidade de urubus, o vizinho deve ter tido uma baixa no rebanho.
Dei um zoom nas palmeiras...
Êita, curtição!
Deve ser legal ficar no topo de uma palmeira, só curtindo a vista!
Continuas não gostando dos urubus??? Então, dá uma lida neste texto aqui, e uma olhada nesta vídeo aqui, e me conta se não mudaram de ideia!
Eu só me apaixonei, mais ainda por eles!

domingo, 9 de setembro de 2018

Tempos de chuva e feriadão com sol!

Este inverno tem sido deveras chuvoso para as bandas do sul do país!
(As fotos desta postagem são de diferentes dias de agosto e comecinho de setembro.)
Do final de junho para cá, temos tido vários dias seguidos de chuva, intercalados com alguns poucos dias de sol.
Até eu, que gosto bastante de uma chuvinha, andei ficando meio aborrecida com o excesso d'água.
É que, com 16 cães e o terreno parecendo uma esponja encharcada, fica difícil não se aborrecer. Ainda bem, que temos uma paisagem privilegiada mesmo em dias chuvosos! Olhem este manto de nuvens cobrindo o morro!
É lindo demais! Pena, que minha máquina estragou e as fotos de celular não são a mesma coisa.
As duas últimas sextas-feiras antes do feriado de 7 de setembro, foram de muita água por aqui!
A foto de cima é a vista da estradinha para a lagoa. A fazenda do vizinho ficou alagada de um jeito, que não lembro de já ter visto assim antes.
A água corria feito cachoeiras aqui no Recanto!
Choveu o dia in-tei-ri-nho!!! 
Nem a Estrela se animou a descer para jantar.
Uma trégua, mas ainda sem sol!
E na segunda sexta-feira seguida de muita chuva, os fundos dos vizinhos ficaram totalmente alagados!
O morro some, escondido pelas nuvens de chuva!
Aí, vem o vento para empurrá-las embora e quase que o rio Maquiné e o seu braço morto viram uma coisa só!

O rio subiu e o junquilho floriu!
E a criança fez a festa no barral!
A mãe apavorada e a criança feliz da vida!!!
O Trumbico é muito nanico e se suja como nenhum outro, quando o pátio fica embarrado.
Mas, desta vez, ele conseguiu espirrar barro até na cabeça!
A última chuva foi na segunda, dia 3 de setembro mas, juntando o volume das últimas sextas e mais de segunda, a chuva parou e a água subiu mais ainda.
O trapiche é flutuante, mas ficou ilhado.
Não chegou no mesmo nível das enchentes de 2015, mas de lá para cá, não tinha mais subido tanto!
Agora temos sol e muita água em toda a volta!
Não tem como chegar no trapiche sem entrar na água.
Foto do Leonardo
 Depois de tanta chuva, o sol é valorizado como nunca!
 Até a glicínia quis ver o sol e abriu seus cachos! 
 E eu fui levar comida para os "itos" de bicicleta! Os "itos" são o Rabito e os Piquititos que vivem numa casa sem moradores humanos e são cuidados por nós e outros vizinhos.
Belíssimo domingo de sol e fim de feriadão!
Vamos aproveitar o sol que, segundo as previsões, deve ficar por aqui até quinta!
 Bom começo de semana a todos!