quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Urubus

Não lembro se foi em maio ou junho, que fui levar comida para os "itos"( Rabito e os piquititos, uns cães da vizinhança que a gente alimenta), e na volta me deparei com um urubu pousado num poste de cerca. 
Parei para fotografar porque eu gosto deles também, pobrezinhos! Tão mal-falados! Uma fama terrível, de mau agouro, carniceiros e por aí vai...  mas são bichos como qualquer outro e ainda ajudam os esportistas, praticantes de esportes nas alturas, como o parapente, a identificar as correntes de ar quente, que faz com que os atletas, e as aves, alcancem maior altitude.
De repente, percebi que haviam outros urubus mais adiante.
Vamos esquecer da alimentação deles e vê-los como simples aves?
A cena é bonita! 
Várias aves no mesmo galho!
 A silhueta deles não engana, de longe se vê que são urubus.
Eu estava tão encantada com eles na árvore, que demorei a perceber, que haviam outros mais adiante.
Ops...
Acho que acabou o encanto...
Hora do almoço...
Nunca vi tantos urubus juntos! Tinha urubu nos postes da estrada, nos galhos das árvores, no chão...
Resolvi mudar o foco antes que eu descobrisse o que eles estavam almoçando.
Eles estavam na fazenda de um vizinho que cria gado e, pela quantidade de urubus, o vizinho deve ter tido uma baixa no rebanho.
Dei um zoom nas palmeiras...
Êita, curtição!
Deve ser legal ficar no topo de uma palmeira, só curtindo a vista!
Continuas não gostando dos urubus??? Então, dá uma lida neste texto aqui, e uma olhada nesta vídeo aqui, e me conta se não mudaram de ideia!
Eu só me apaixonei, mais ainda por eles!

domingo, 9 de setembro de 2018

Tempos de chuva e feriadão com sol!

Este inverno tem sido deveras chuvoso para as bandas do sul do país!
(As fotos desta postagem são de diferentes dias de agosto e comecinho de setembro.)
Do final de junho para cá, temos tido vários dias seguidos de chuva, intercalados com alguns poucos dias de sol.
Até eu, que gosto bastante de uma chuvinha, andei ficando meio aborrecida com o excesso d'água.
É que, com 16 cães e o terreno parecendo uma esponja encharcada, fica difícil não se aborrecer. Ainda bem, que temos uma paisagem privilegiada mesmo em dias chuvosos! Olhem este manto de nuvens cobrindo o morro!
É lindo demais! Pena, que minha máquina estragou e as fotos de celular não são a mesma coisa.
As duas últimas sextas-feiras antes do feriado de 7 de setembro, foram de muita água por aqui!
A foto de cima é a vista da estradinha para a lagoa. A fazenda do vizinho ficou alagada de um jeito, que não lembro de já ter visto assim antes.
A água corria feito cachoeiras aqui no Recanto!
Choveu o dia in-tei-ri-nho!!! 
Nem a Estrela se animou a descer para jantar.
Uma trégua, mas ainda sem sol!
E na segunda sexta-feira seguida de muita chuva, os fundos dos vizinhos ficaram totalmente alagados!
O morro some, escondido pelas nuvens de chuva!
Aí, vem o vento para empurrá-las embora e quase que o rio Maquiné e o seu braço morto viram uma coisa só!

O rio subiu e o junquilho floriu!
E a criança fez a festa no barral!
A mãe apavorada e a criança feliz da vida!!!
O Trumbico é muito nanico e se suja como nenhum outro, quando o pátio fica embarrado.
Mas, desta vez, ele conseguiu espirrar barro até na cabeça!
A última chuva foi na segunda, dia 3 de setembro mas, juntando o volume das últimas sextas e mais de segunda, a chuva parou e a água subiu mais ainda.
O trapiche é flutuante, mas ficou ilhado.
Não chegou no mesmo nível das enchentes de 2015, mas de lá para cá, não tinha mais subido tanto!
Agora temos sol e muita água em toda a volta!
Não tem como chegar no trapiche sem entrar na água.
Foto do Leonardo
 Depois de tanta chuva, o sol é valorizado como nunca!
 Até a glicínia quis ver o sol e abriu seus cachos! 
 E eu fui levar comida para os "itos" de bicicleta! Os "itos" são o Rabito e os Piquititos que vivem numa casa sem moradores humanos e são cuidados por nós e outros vizinhos.
Belíssimo domingo de sol e fim de feriadão!
Vamos aproveitar o sol que, segundo as previsões, deve ficar por aqui até quinta!
 Bom começo de semana a todos!

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Um Projeto por Mês - Pirografando uma cuia para o pai

Mais uma vez, nada de velho no Projeto do Mês! Não estou conseguindo desengavetar meus trabalhos inacabados, que não são poucos, e mal consigo fazer alguma coisa nova. 
O projeto deste mês foi feito em menos de duas horas mas, todo o projeto levou quase dois meses, pois foi idealizado em meados de junho e finalizado no dia dos pais. 
Nós, gaúchos, temos o hábito de tomar chimarrão e alguns gaúchos, como meu pai, têm uma verdadeira coleção de cuias e bombas. A cuia é onde vai a erva e a água, e a bomba é por onde sugamos o mate. Hoje em dia, existem cuias de outros materiais como vidro e porcelana mas, a maioria, seguindo a tradição, são feitas a partir do porongo, ou cabaça.  Então, resolvi aumentar a coleção de cuias do pai e presenteá-lo no dia dos pais com uma cuia personalizada e pirografada. A ideia inicial era pagar para uma pessoa fazer a pirogravura mas, Leonardo sugeriu que eu mesma o fizesse, já que ele tinha um pirógrafo. No começo, relutei um tanto, pois achava que eu não conseguiria fazer. 
Então, Leonardo pegou o pirógrafo e fizemos alguns testes.
Eu comecei testando num pedaço de madeira, fazendo rabiscos e escrevendo a frase que queria gravar na cuia.
Leonardo, talentoso como ele só, pegou a cuia dele e arrasou!
Eu fiz mais alguns testes infantis em pedaços de madeira, gravando a data e o local onde a cuia seria entregue e comprei uma cuia bem baratinha, para fazer um teste mais sério. Pirografar na cuia é mais complicadinho porque ela é arredondada e muito lisa!
Esta foi a minha primeira pirogravura em cuia. Tudo torto!
Escrevi outra frase do outro lado.
Ah, já ia esquecendo de contar que o pirógrafo que o Leonardo tinha, estragou quando fui testar na cuia teste. Era um pirógrafo bem simples! Achei que não ia mais presentear o pai com a cuia personalizada mas, Leonardo resolveu comprar um pirógrafo melhor.
E comprou! O teste na cuia teste já foi feito com o pirógrafo novo. 
O dia dos pais foi no domingo, 12 de agosto e a mãe faz aniversário dia 13. O pai não dá importância para datas comemorativas e combinamos de comemorar o aniversário da mãe na deliciosa Fluss Haus, na segunda. 
Fui pirografar a cuia no domingo de noite e foi mais fácil do que eu pensei. Escrevi com lápis antes e depois com o pirógrafo. 
(olha eu, de óculos de vózinha!!!!)
Gostei do resultado final, considerando que eu achava que não conseguiria fazer nada!
"Para o mundo tu és um pai mas, para nós, tu és o mundo!"
Na segunda, na Fluss Haus, eu entreguei a cuia e a minha irmã entregou uma bomba com o sobrenome gravado. 
Infelizmente, meu irmão e minha cunhada não puderam ir. Já fiz uma postagem sobre a Fluss Haus aqui, e pretendo fazer outra com as fotos deste dia maravilhoso!
Na foto estão, sentados: meu sobrinho, meu pai, mamis e minha sobrinha. E em pé, minha irmã, cunhado, Leonardo e eu. 
E entre um mate e outro, a gente vai levando a vida por aqui e eu fiz esta postagem, que faz parte da brincadeira proposta pela nossa querida e boa Bruxinha Márcia, do blog Poções de Arte. Para participar ou conhecer a história do Giggio, o cachorrinho que a Bruxinha salvou, é só voar lá no blog da Bruxa.

E entre um mate e outro, vou ver o que o pessoal andou aprontando este mês e atualizando aqui embaixo, "devagarito no más"!
Bom findi e bom chimas!

- Bruxa com Projeto com Giggio