sábado, 15 de fevereiro de 2020

Visita inesperada

 Fazia um bom tempo que não acontecia mas, hoje cedo recebi mais uma visita inesperada, um beija-flor que entrou em casa e não soube sair.
 Não posso dizer que adoro estas visitas porque sei como eles ficam estressados batendo contra os vidros das janelas, tentando encontrar uma saída, e ainda fugindo da pessoa que fica caçando os pobres. A pessoa caçadora sou eu, que bolei um pegador de aves com uma peneira de cozinha e um cabo de vassoura! Apesar de um tanto rudimentar, minha invenção tem ajudado nestas situações. 
 Eu havia feito algumas investidas quando ele voava contra o vidro, e ele parou no móbile da sala para descansar. Eu conversei com ele para explicar que ele não precisava ter medo de mim, que eu só queria ajudá-lo. O móbile fica um pouco mais alto que a minha cabeça e eu fiquei muito perto dele, que ficou paradinho me olhando e ouvindo. Tentei pegá-lo por trás, com a mão mas, com medo de apertar e machucá-lo, acabou escapando.
A caçada foi rápida, não durou cinco minutos mas o suficiente para eu ficar suando. Ele acabou achando a saída pela porta e pousou num galho de árvore bem perto da varanda. Tentei fotografá-lo mas não focou e ele alçou voo.
Já havia postado aqui, uma outra visita de um outro beija-flor, inclusive de outra espécie. Lembro que aquele era bem mais nervosinho! 
Para o de hoje, obrigada pela visita e pela conversa, ainda que rápida! 

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Sofrenildo vai à praia!

 Semana passada fomos fazer a visita anual ao Joaquim, afilhado do Leonardo. Eles moram longe e tem anos em que só nos encontramos na praia, sempre nos meses de janeiro. Tombinho até tomou banho para o encontro! :)
 Chegamos pela manhã, o tempo estava um pouco feio e não fomos até o mar. Almoçamos, Joaquim brincou na piscina e Tombinho começou a se aproximar do Joaquim, que convive com cães desde que nasceu mas pegou medo há alguns meses, quando um cachorro grande pulou nele para fazer festa. 
 Esta é a Zuca, cachorrinha da família.
 Por sorte, Tombinho não é afoito e costuma ficar na dele mas, se tem bolinha na história, ele tá dentro! 
Leonardo começou a brincar com o Tombinho perto do Joaquim, que não resistiu e também quis participar da brincadeira.
 O tempo não melhorou mas Leonardo, Tombinho e eu fomos dar um oi para a tia do Leonardo que tem casa pertinho, e também fomos ver o mar.
 O vento estava muito forte!
 Muitas nuvens no céu e muito vento! A água estava limpa e com temperatura agradável mas sem condições de banho com aquela ventania.
Sabe quando o vento é tão forte que a areia bate nas tuas canelas e dói? Era como estava aquele dia em que a família Sofrenildo foi à praia. Nem Tombinho que é rato de praia, aguentou ficar brincando na areia. Voltamos para a casa do Joaquim, cheios de areia grudada no corpo... 

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Jurassic Maquiné

Ontem, domingo, Leonardo cortava a grama e roçava o mato no pátio enquanto eu preparava o almoço dentro de casa. Daqui a pouco, começam a chegar fotos enviadas por ele, das criaturas do Recanto, como esta lindíssima borboleta!
Pelo que pesquisei, esta é a borboleta-coruja.
"Tem esse nome por assemelhar-se à cara de uma coruja, com seus grandes olhos abertos. Isso funciona como uma defesa eficiente contra predadores. Os olhos em suas asas servem para enganar seus predadores: podem simular um animal maior, assustando o predador, ou desviar sua atenção da cabeça, levando-o a atacar a ponta das asas, enquanto a borboleta foge. Os adultos de tais borboletas possuem hábitos crepusculares e visitam frutos, e as lagartas desenvolvem-se em bananeiras e em outras plantas da família das ciperáceas e marantáceas." Fonte: Wikipédia
 Esta, eu não sei se é uma borboleta ou mariposa.
Mas é linda também!
O final de semana foi de muito calor, que faz com que as caranguejeiras saiam para dar uma voltinha. 
 Mais um bichinho esquisito, clicado pelo Leonardo. Será um tipo de besouro?
"A borboleta-coruja existe somente na América do Sul, sendo uma das maiores espécies que ocorrem no Brasil, podendo medir até 18 cm de envergadura (de ponta a ponta das asas). Vive junto à beirada de matas ou bananeiras. Voa, lentamente, ao amanhecer e ao entardecer. Durante o dia, pousada à sombra da vegetação, mostra, nas asas posteriores, duas manchas ocelares, uma em cada asa, que lembram olhos de coruja, com pupila negra e íris clara. Essa adaptação serve para enganar seus predadores, quando ameaçada abre as asas de repente, revelando enormes olhos e empina o corpo. Para seu predador transformou-se em coruja que é um dos maiores inimigos de pequenos animais. A média de vida do indivíduo adulto é de aproximadamente 90 dias (3 meses), ao passo que o desenvolvimento do ovo até a completa metamorfose dura cerca de 150 dias (5 meses). A lagarta alimenta-se de folhas de bananeira."
Enquanto ele fotografava as criaturinhas lá fora, eu fazia o almoço e encontrei a Berenice na janela da sala. Berenice é a nossa perereca de quase estimação, já que vive dentro da nossa casa, há meses!
Mandei estas mesmas fotos para o grupo da família, no que o meu irmão repete o comentário que sempre faz, quando mostro fotos das criaturas do Recanto: "é o Jurassic Maquiné"! :)

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

Como estão as coisas no Recanto?

Andamos sumidos, né?! Sumidos demais para o meu gosto mas, a correria está muito grande! Muita coisa acontecendo e o tempo parece aquele coelhinho da Alice no País das Maravilhas... "é tarde! É tarde!" E a gente sempre correndo como o coelho, e o tempo correndo mais rápido que a gente! Que loucura! 
Por aqui, muitas obras este ano, muita coisa nova para mostrar! Mostrei parte das obras numa postagem de maio, quando foi feito o contrapiso da parte de baixo da casa. Já fizemos mais coisas mas, quero mostrar a evolução em novas postagens por isso, agora vou fazer uma postagem com algumas fotos de setembro, sem mostrar a casa. Alguns amigos que acompanham o blog, comentaram que o blog estava abandonado e pediam fotos e notícias da bicharada, outros, do Recanto. Vou tentar fazer um resuminho com as duas coisas, sem mostrar a casa.
Então, como estão as coisas no Recanto... a Pê continua linda e agora, aprendeu a posar para fotos como a Zara Piq Piq.
 Vê se eu posso com isso... 
Modelo da foto: Pê
 Tem fuça mais linda??
Modelo da foto: Zara Piq Piq
 Tive que postar as duas fotos!
Modelo: Zara Piq Piq
A Estrela continua roliça e comilona!
 O trapiche continua flutuante e teve a companhia dos jacintos que floresceram!
E tem servido de comedor para aves também. Todos os dias, depois de alimentar os peixes, duas aves, que aparecem uma em cada ponta do trapiche, se alimentam com o milho que deixo para elas. 
É este bichinho que vem, todos os dias ganhar milho.
 O Pinheirinho cada vez mais gordo, preguiçoso e folgado!
Tombinho idem!
Tem horta crescendo! 
Primeiro canteiro com tomate e pimentão.
Segundo canteiro com brócolis.
 E a vista do Recanto continua um encanto, seja no amanhecer...
 ... seja num final de tarde!

quinta-feira, 25 de julho de 2019

Um dia de chuva e de fotografar o passaredo.

O nosso clima aqui no sul, anda muito maluco! Batemos recorde de chuva em maio. Recorde de calor em junho. Em julho, finalmente chegou o frio, aliás, uma friáca daquelas! Até eu, que não lembro a última vez que fiquei gripada, peguei um resfriado nesta onda gelada! 
Neste último final de semana fez um calorzinho e na terça de noite começou a chuva, com direito a raios e trovoadas!
A foto acima foi tirada no começo da manhã de quarta. Me chamou a atenção, que todo o céu estava fechado e chovia na hora, mas lá no horizonte aparecia um clarão que, obviamente, não durou muito tempo e o céu fechou-se por completo e a chuva estacionou aqui em cima!
Sempre gostei de dias chuvosos mas sem vento. Ontem estava assim, aquela chuvinha calminha e constante. 
E, de uns tempos para cá, descobri outra razão para gostar destas chuvinhas: fotografar pássaros!
Não sei se é impressão minha mas parece que os pássaros ficam mais calminhos em dias assim, mais parados talvez. 
Este ano mudamos um dos comedores de lugar. Este comedor foi o primeiro que colocamos aqui, mas ficava perto da casinha, na parte baixa do terreno. 
Como mudamos para a parte alta, trouxemos o comedor junto.
O passaredo não levou uma semana para achar o comedor no seu novo lugar. As rolinhas adoram!
Outras espécies também aparecem.
Não me canso de ficar observando eles.
Os asas-de-telhas são implicantes e não deixam os canarinhos e as rolinhas chegarem no comedor quando eles estão comendo.
Este canarinho tá conseguindo comer bem na beiradinha.
E este encontrou um inseto para o almoço!
E chove!
Vista da varanda para a estradinha e o Morro Maquiné, cercado pelas nuvens baixas.
E assim foi o dia todo!
No canteirinho da pequena horta, mais pássaros!
Um tico-tico!
E os canarinhos, tão fofos!
Pena que acabou a bateria da máquina e não consegui registrar outros que avistei mais tarde.