sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Rápida ida à chácara - 9 de outubro

No domingo de manhã, depois de tomar café e fotografar as rosas, Leonardo, Egon, eu, Tombinho, Filomena e Godofredo fomos até a chácara para ver se ainda tinha bergamotas.

Também aproveitamos para dar uma conferida nos eucaliptos que foram cortados.
Ainda haviam algumas bergas no pé e o pai do Leonardo tratou de colher algumas.
Acabando a safra das bergas e começando a de pêssegos.
Andamos por quase toda a chácara e vistoriamos também, o terreno do vizinho,onde foram arrancadas todas as árvores para dar lugar a uma plantação de alguma coisa.

É triste ver a terra nua deste jeito, os galhos de árvores que não foram queimados ou aproveitados, ficam jogados no chão, um quadro de destruição. Eu sei que alguma coisa será cultivada ali, mas as árvores que serviam de abrigo a vários animais se foram, sem contar a diversidade de plantas que se formam num ambiente destes e provavelmente, seja lá o que for cultivado ali, receberá veneno, que ficará na terra e irá para o prato de alguém também.

Seria tão bom se cada um podesse cultivar seu próprio alimento num pedacinho de terra do próprio pátio. Assim, não seria necessário destruir grandes áreas. Isso que aquela ali, nem é tão grande assim.


Um pé de xaxim que estava bem na divisa, se salvou.

Na chácara do sr.Egon, pai do Leonardo, existem várias espécies de bromélias, orquídeas e muitas árvores nativas e frutíferas. Em algumas partes a mata é fechada e pode-se ouvir o canto de vários pássaros e a novidade do dia pra mim, foi o som de uma rã ou sapo, não lembro o que era, mas que parece o mugido um boi, é um som muito forte, que se ouve de longe. Apesar das árvores no chão, mesmo os eucaliptos, que não são árvores nativas e que foram introduzidas no Brasil para serem derrubadas mesmo. Apesar de tudo, sempre é bom ir na chácara.

Pequeno açude construído pelo sr. Egon.

Um comentário:

  1. Tiane, é lamentável mesmo que a ambição vá abrindo caminhos por onde passe. Triste ver a cegueira que toma conta das pessoas. Precisamos de tão pouco para viver. Que xaxim lindo sobrou. Você tem um sogro bacana, companheiro do filho e vice-versa e seu papel entre eles é muito importante.
    Ah, Tiane, que bom que lembrou de mim ao ver os azulejos. Aqui nãos e acha nada antigo assim, só na loja, onde custam de R$3 a uns R$80 a peça. Abraços a todos e um puxãozinho de rabo no Tombinho.

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!