quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Mamãe Petit, Tom e Bolota

Esta é a Petit, uma cadela da raça Pastor Alemão que estava passando aqui na frente de casa, perdida, com meio metro de língua de fora e mais meio metro de fio pendurado no pescoço, bem na hora em que eu estava alimentando a cachorrada da rua. Quando a vi subindo a lombinha na minha direção, se arrastando com um barrigão de mamãe, não resisti e fiz uma loucura: recolhi a moça!
Ela estava literalmente se arrastando, pois não é uma cadela jovem, estava cansada por, pelo menos três razões: a barriga enorme estava pesando, ela não é uma cadela muito jovem e provavelmente, estava andando há um bom tempo e sabe-se lá a distância. Tinha muita fome, comendo tudo o que lhe ofereciam.
Separei um canil para ela e deixei presa no primeiro momento. Mais tarde, soltei junto com a cachorrada e ela se mostrou muito tranquila, ignorando os demais, mas depois de uns dias, quando um amigo a viu e comentou que os filhotes nasceriam em menos de uma semana, resolvi separá-las dos demais, pois algumas mães caninas sentem-se ameaçadas quando tem outros animais por perto então, a levei para o pátio da minha irmã, onde ela deu a luz quatro dias depois do comentário do meu amigo.
Preparei um canil com panos quentinhos e macios, tudo bem limpinho mas é óbvio que ela preferiu ganhar os bebês num buraco, no meio da terra. 
Incrível o banho de sabedoria que esses bichos nos dão! Eu já tinha acompanhado alguns nascimentos, mas era a primeira vez do Leonardo, que fez questão de ficar pertinho para ver. Os dois primeiros nasceram bem mas o terceiro nasceu morto. Leonardo e eu tínhamos que ir para Gramado naquele dia, para doar a Divina e levar os pais do Leonardo de volta à Nova Petrópolis, que tinham vindo à capital para consulta médica. Com a morte do terceiro bebê, resolvi levar a Petit para uma clínica veterinária para que tivesse o acompanhamento profissional, caso fosse necessário. Não conseguiria viajar tranquila deixando a mamãe sozinha em trabalho de parto. Tive muitas dúvidas no começo, achei que não seria legal colocá-la no carro em pleno trabalho de parto mas no fim, liguei para a veterinária e para a minha amiga cachorreira Camila e ambas aconselharam levá-la para a clínica. E foi o que fizemos e não me arrependi!
No final daquela quarta-feira, 22 de agosto, o veterinário, que também se chama Leonardo, ligou avisando que estava tudo bem com a Petit e seus filhotes. Nasceram 8, mas 4 nasceram mortos.
Ficamos até sexta em Nova Petrópolis e no sábado buscamos a família de volta para a casa.
Petit e os bebês no carro, voltando para a casa, 3 machinhos e uma menina!
Nos primeiros dias lá em casa, morreram mais dois bebês e um deles foi a guriazinha, que era a menor deles. Com certeza, a Petit deitou em cima dela. Fiquei triste pela morte dela, que já era a minha favorita!
Ficaram então, o Tom e o Bolota com todo o leite da mamãe Petit só para eles! antes de abrirem os olhinhos, os dois já estavam doados! A Dani e o esposo vieram conhecê-los, escolheram um a quem deram o nome de Tom, e um colega de trabalho da Dani quis o outro, que comecei a chamar de Bolota.
Hora do banho!
Apesar de desajeitada por causa do tamanhão, mamãe Petit foi uma excelente mãe! A tranquilidade que ela tinha quando chegou, sumiu com o barrigão. Ela ficou bem mais agitada, pulando quando chegávamos com a comida ou quando pegávamos os filhotes e sempre fazendo festa quando passávamos pelo pátio.
Coisa mais lindinhas!!!
Finalmente abriram os olhinhos!!
E começaram a se rastejar, ensaiando os primeiros passos!
Mamãe Petit começou a perder o sossego, pois eles já vão atrás dela para mamar.
Mas mãe que é mãe, tem paciência e amor em tempo integral!
A primeira papinha!
Sou ou não sou muito lindo???
Eis que, na sexta-feira, dia 5 de outubro, a Dani veio buscar o Tom e no domingo das eleições, dia 7 de outubro, dia em que completaram 45 dias, o Bolota e a Petit também foram para seus novos lares. 
Vendo a foto deles juntinhos e recebendo as notícias deles, de suas novas famílias, só me resta concluir que valeu à pena ter tirado a Petit da rua. Valeu à pena ter feito o que eu não podia, recolher mais um cachorro, ter tido mais gasto, e até perder alguns passeios para ficar cuidando deles valeu à pena! Esses bichinhos sofrem tanto nas ruas, nas mãos de seres...humanos?? Pessoas capazes de abandonar, maltratar e matar tantos bichos, adquirem animais como se eles fossem coisas, objetos, que quando não querem mais, simplesmente jogam fora ou matam. Esses seres não são humanos! E os animais são incríveis!



6 comentários:

  1. Parabéns Tiane o teu esforço é lindo.
    Acompanho o blog faz um tempo. Comecei pelo do Leonardo e depois descobri o teu.
    Vocês são aprova vida de que a vida pode ser maravilhosa. Basta abrir os olhos para lugares próximos e cheios de beleza.
    Tenho vontade de ter um caiaque, mas algumas coisas aconteceram e eu tive que adiar meus planos.
    Acho que no ano que vem vou conseguir. Agora já tenho lugar pra ele...kkkk.
    Vocês dois me deixam cheia de inspiração e felicidade com suas lindas imagens. Posso dizer que é como se estivesse junto , e mesmo sem conhece-los pessoalmente já parece que os conheço a tempos. Engraçado isso no mundo blogueiro...kkk.
    Um beijão e continue nos brindando com tuas aventuras e fotos fofas desses queridos amigos de 4 patas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raquel, adorei teu comentário! Fui lá no teu blog e fiquei impressionada com tanta coisa em comum que temos! Precisamos sair do mundo virtual e ir para o real! Vamos combinar alguma coisa! Bjinho!

      Excluir
  2. Oi flor! Obrigada pela visita lá no sítio! Menina, levei um susto com a quantidade de cães e gatos que vc tem! rsrsrsrsr Tö aqui escrevendo e olhando a carinha do Sargento, aiai... que vontade heheheh! Q Deus te abençoe e ilumine sempre! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rê!Obrigada pela visita!Se quiseres o Sargento, levo ele pra ti! rerere Estou amando teu blog! cada dia vejo um pouco mais! Bjinho!

      Excluir
  3. Tiane! Tinha fotos dos bebês e da Petit que eu não tinha visto ainda. Eu e a Simone ficamos aqui babando lendo o post! Graças a Deus hoje tá todo mundo super bem! A Petit está lindona, engordou e está com o pelo super brilhoso! O Bolota está com quatro meses e 24 quilos, e está danado que só ele! E o Tom, eu já estou chamando de "pequeno ponei" hehehe porque está um gigantão de 26 quilos!!! E acho que ainda vai crescer muito, porque o patão continua maior do que o restante do corpo! Já está até cuidando do pátio pra mim, e quase morre se eu passo por ele sem dar atenção hehe A sensação de poder ajudar esses amiguinhos de quatro patas é indescritível!!!

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!