domingo, 6 de julho de 2014

E assim nasce um trapiche

Foi no final de fevereiro que eu cheguei um dia no Recanto e o Leonardo havia começado o tão desejado trapiche, e achei que já estava bem adiantado.
Eu também não sabia como seria o trapiche, Leonardo bolou e colocou a mão na massa. 
Tombinho sempre ajudando o pai.


O trapiche estava comprido o suficiente para que Sissi e Manolito também pudessem desfilar nele. 
Infelizmente, existe uma extensa faixa de capim braquiária que prejudica o acesso ao rio por isso, a construção do trapiche. 
No trapiche: Susanita, Tombinho, Sissi, Leonardo, Costelinha, Pretinha e Manolito.
Costelinha ainda estava com os ferros na pata, mas isso não o impedia de participar de tudo.
Susanita, que foi doada no carnaval com seu irmão Manolito, e Costelinha com seus ferros.

Eles querem estar junto com a gente, o tempo todo. São os amigos mais fiéis!
A carranca era do vizinho, mas eles devem ter jogado ela fora. Fabiano, o pedreiro que estava trabalhando no Recanto, encontrou-a boiando no rio e a trouxe para perto do trapiche.
Os curativos do Costelinha precisavam ser feitos diariamente, pois sempre tinha secreção. Foram cinco meses de tratamento e ele sempre querido!
O rio estava bem alto para um verão.
A cachorrada estava aprovando o trapiche e eu ficava apreensiva com medo que algum deles caísse na água, que tem uma boa fundura logo na beirinha.

Manolito vendo Leonardo carregar Tombinho, que é pequenininho e acaba se molhando muito na saída do trapiche.
Pagando o pedágio.
Agora estamos em março, num dia ventoso e Leonardo resolveu colocar o Laser na água fazendo uma pré-inauguração do trapiche.
E lá estão eles, Leonardo e seu Laser, quase no fim do braço morto.

Adorei esta foto onde o Leonardo aparece bem pequenininho, um pontinho no fim do braço morto, comparado a imensidão do morro.
De volta ao trapiche em construção, Leonardo é recepcionada pela cachorrada.

E de volta ao trabalho, Leonardo entrou na água para encaixar um dos tonéis flutuantes embaixo do trapiche. Ali onde ele está, não dá pé.
Ainda bem que está calor!
Fim do dia, fim do trabalho.
Hora do chimarrão!
Sempre bem acompanhado!
Depois de março, Leonardo foi trabalhando no trapiche quando dava, já que as demais obras no Recanto tomavam bastante tempo. Em junho ele conseguiu finalizar, não exatamente como gostaria, mas deixou pronto para receber os remadores da Remada de Inverno 2014, que aconteceu nos dias 21 e 22 de junho.
 Foram 15 caiaques e 17 remadores, 2 caiaques duplos. A chegada foi no Recanto e tirei esta foto do trapiche, que em seguida seria oficialmente inaugurado pelo nosso amigo Fernando Batista, já que o trapiche foi nomeado em sua homenagem como "o trapiche do bombeiro".
Tudo certo na remada de dois dias e tudo certo com o trapiche, que foi aprovado e apelidado de "o tal de piche".
 Na última semana voltamos ao Recanto e fomos tomar um chima no tal de piche.
 Bem acompanhados, como sempre!
 Eu achei o tal de piche muito estreito e por ser flutuante, também é instável. O que eu tanto temia acabou acontecendo: logo após eu clicar a última foto aqui, a Serelepe, uma nova cachorrinha que apareceu por lá, caiu na água e num efeito dominó, a Sissi também caiu, mas só com as patas traseiras. A pequena Serelepe se saiu muito bem nadando pela beira do trapiche até a trazermos de volta e a Sissi também precisou de ajuda, pois não tinha apoio para as patas traseiras.
Tudo não passou de um susto mas por via das dúvidas, já comecei a campanha par ampliação, ou melhor, duplicação do tal do piche. Assim, a cachorrada poderá tomar água sem se molhar.

5 comentários:

  1. Que trabalheira!
    Que lugar lindo!
    Minha amiga, tenha bastante consciência de todos os momentos em que você é feliz por aí!
    Um abraço e boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Muito legal, mas...QUE MÃO-DE-OBRA, hein? Prazerosa, mas...ufa!

    ResponderExcluir
  3. MUITO OBRIGADO MEU AMIGO!!! QUE PERMITA A SAÍDA PARA VARIAS AVENTURAS

    ResponderExcluir
  4. E trabalheira gostosa, ainda bem que não estava frio né?/
    a função sempre com a cachorrada em volta , olha a carinha deles , será que pensam? as vezes a minha fica me acompanhando por todo lado e me olha como se me entendesse, só falta falar.....
    Querida obrigada pelo lindo recadinho , sei que essa fase passa ..e tomara passe logo, minha artrose resolveu atacar de vez, anda me doendo muito nesse tempo ...louca pra vir o verão!
    Fim de semana fiquei no mato , limpando canteiros e plantando ...me faz bem.
    uma boa semana pra ti ! bjssssss

    ResponderExcluir
  5. Esse lugar é lindo e o Leonardo é muito habilidoso.

    As fotos estão bonitas, com todos esses peludos maravilhosos fazendo companhia e ajudando o papai!!

    Tomara que o Leonardo amplie o trapiche logo...eu ficaria com o coração nas mãos preocupada com os peludos cairem novamente na água.

    Tiane, aqui onde moro, os ipês rosas ficam floridinhos agora em julho/agosto. Mas, os ipês amarelos somente no final do inverno...lá pra setembro que ficam floridos e maravilhosos!!

    Querida, tenha uma ótima noite,

    beijinhos,

    Lígia e =^.^=

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!