quinta-feira, 11 de maio de 2017

A dor ensina a gemer

Tem ditos populares que podem ser brega, piegas, o que for, mas cabem direitinho na vida real. 
Estou amando morar num sítio, longe dos congestionamentos e do agito da cidade grande. Longe da violência e dos assaltos, que mais cedo ou mais tarde, chegarão aqui, também. 
Por hora, os perigos do Recanto são outros. Eles rastejam e são venenosos... as serpentes!
Olha a bichinha mais de perto! Uma cruzeira, ou cruzeiro, apareceu na terça-feira. Eu estava fazendo o chimarrão na cozinha, de frente para a janela, quando vi que o Caniço deu um pulo para trás e começou a latir para baixo do reboque. Gelei! Não tinha visto a bichinha, ainda, mas a reação dele era típica. 
Leonardo no plantão, sobrou pra mim...
Prendi toda a cachorrada e aí, que fui olhar embaixo do reboque. A danada tava bem quietinha, e bem enroscadinha. Por sorte, não chegou a picar o Caniço, apesar de ter dado o bote. 
Comecei a tremer feito vara verde mas, não tinha outra alternativa, teria que ser eu a capturar a peçonhenta. Peguei o balde que havia separado para estas situações, mas ainda não tinha feito os furos na tampa. Fiz os furos, procurei uma vara e a bichinha lá, quietinha. Ainda bem! Olhei pra ela, olhei pro balde... resolvi pegar o tonel, que é bem alto. 
Ela se esquivou para um lado, se esquivou para outro mas consegui colocá-la no tonel! Urrúúúú! Agora, para de tremer, Tiane! :)
Coloquei o tonel com a bichinha, no galpão, e ali ela ficou até ontem. Leonardo querendo que eu a soltasse logo mas, cadê coragem? Não foi a primeira que eu capturei, mas nunca soltei nenhuma, Esta tarefa sempre foi do Leonardo e ele só volta na semana que vem.
E agora, quem poderá me ajudar??? Eu mesma! 
Procurei um amigo no Face, que foi tratador de serpentes do zoológico e tem algumas como bichinho de estimação, o Evandro, e pedi umas dicas. Uma dica bem legal que ele deu, foi que ela tinha que ficar com mais medo que eu. 😶 Oi?
Acordei ontem, quarta-feira, psicologicamente preparada para fazer a transferência da bichinha, para após, fazer a sua soltura.
Passo um - parar de tremer
Passo dois - levar todos os equipamentos e a cobrinha, lááá pra baixo, perto do rio, onde não tem cachorro e tem bastante espaço para fugir dela, se necessário. E parar de tremer.
Passo três - deslizar a bichinha do tonel para a caixa organizadora. Tampar a caixa!
Passo quatro - comemorar e parar de tremer!
Gente! Deu tudo certo! Foi mais fácil do que eu imaginava! Tô virando a Tiane dundee! :) 
Olha a bichinha bem acomodada, no banco do passageiro do carro, pronta para pegarmos a estrada em direção ao matinho onde costumamos soltá-las.  Pois é, a gente não mata, nem essas peçonhentas. Por mais medo que eu sinta delas, não tenho coragem de matar.  Até porquê, eu gosto delas! Bem longe de mim, mas gosto. Com estas aparições, tenho comprovado o que os entendidos em serpentes dizem, que elas não são  agressivas, elas não atacam, apenas se defendem. E realmente, elas têm tanto medo da gente, quanto a gente delas.
Se o Leonardo estivesse em casa, eu teria gritado: "Leonaaaardo!!!!", e ele teria feito todo o serviço, como aconteceu até hoje. 
Não é a primeira vez que acontece alguma coisa, que eu nunca pensei que fosse fazer na vida, mas quando não tem ninguém para fazer por nós, não tem jeito! A dor ensina a gemer!
E assim seguimos a vida no Recanto, olhando sempre  para o chão, para evitar acidentes, e ficar torcendo que os cachorros sejam mais espertos e tomem mais cuidado. E assim, viveremos felizes para sempre!

12 comentários:

  1. Boa tarde, Tiane
    Aplaudindo aqui a sua coragem, viu?
    Eu gelei só de ler a sua postagem.
    Eu nunca teria a sua coragem...rs
    Ainda bem que deu tudo certinho.

    Deixo um beijinho e o meu carinho.
    Verena e Bichinhos.
    http://bichinhosamados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que medo...sou cagona, e tu corajosa, quando foram construir a casa da vizinha que era só mato , apareceu duas aqui mas eram filhotes.
    Os pedreiros mataram e deixaram no quintal ...fiquei com pena , mas lembrei do ditado" cobra boa é cobra morta" kkkkkk lembro quando em outro sitio a minha cadelinha foi picada e morta por uma dessas!
    E assim vamos sempre olhando pro chão!
    bjssss

    ResponderExcluir
  3. Que medo, você é muito corajosa, ainda bem que deu tudo certo!!!
    Bjsss!!!

    ResponderExcluir
  4. Tiane, que coragem ! Porém vejo muito perigo para os cães. Tenho muito medo de cobra e acho que não teria essa coragem não. Também sou contra matar esses animais. Mas todo cuidado é pouco quando se tem cobras por perto.
    Tudo de bom querida e sorte por aí com seus cães para nunca serem picados por uma cobra.
    Bjssss

    ResponderExcluir
  5. Nooooooooooooossa! Eu teria me borrado,rs...Nada saberia fazer a não ser tentar me livrar da bicha horrorosa! Morro de medo! bjs, chica e boa sorte!

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia (ou não lembrava) do ditado, mas é bem assim. Quando tem alguém "mais forte", a gente grita, quando não... tem que resolver. Acontece comigo em relação às aranhas. E é exatamente assim que fico, tremendo sem parar - elas me dão calafrios e me traumatizam. Semana passada assassinei outra e com dó, pois odeio matar. E a minha maior preocupação é a sua: os cachorros. Morro de medo de eles serem vítimas.
    Agora... rsrsrs... não deu pra parar de rir lendo seu post... tremendo!!! rsrsrs. Não é fácil, mas vc já pode mesmo se juntar ao Paul Hogan, o Crocodilo Dundee rsrs. Acho que a tarefa mais difícil aí foi tirar os peludos e prender todos antes de executar tudo isso. Eu estou pensando aqui como faria com os meus...
    Realmente, não dá coragem de matar e acho até que é por isso que trememos tanto, queremos que voltem pro seu habitat. Até viajo em pensamento e me pergunto "será que seriam bondosas e reconheceriam isso, não nos atacando?" rsrs.
    Ainda bem que vc tem amigos que conhecem bem as questões para te orientar.
    Parabéns!!! Executou bravamente um lindo trabalho. Da próxima (que demore décadas pra acontecer!), o Leonardo vai gritar "Tiaaaaaaaaaaaaaaaaaanneeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!" rsrs.

    Abraços esmagadores e lambeijos pra tropinha do Recanto.

    ResponderExcluir
  7. Tianeee do céu,
    Eu saia correndo,em 15 minutos tava na divisa.Tenho medo de cobra até dentro de vidro em laboratório...kkk...
    Você tá a própria "Intiane Jones".
    Mulher valente,nota 1000 prá você.
    Besitos e tenha um fim de semana abençoado.

    ResponderExcluir
  8. Tianeee do céu,
    Eu saia correndo,em 15 minutos tava na divisa.Tenho medo de cobra até dentro de vidro em laboratório...kkk...
    Você tá a própria "Intiane Jones".
    Mulher valente,nota 1000 prá você.
    Besitos e tenha um fim de semana abençoado.

    ResponderExcluir
  9. OI TIANE!
    VIM LÁ DO BLOG DA AMIGA "BRUXINHA" E COMECEI A LER TEU TEXTO E TE JURO QUE FIQUEI ARREPIADA SÓ DE VER AS FOTOS. FOSTE MUITO CORAJOSA.
    JÁ ESTOU TE SEGUINDO E VOLTAREI MAS, ESPERO NO PRÓXIMO POST NÃO VER COBRAS. KKK
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Estou tremendo só lendo o teu post. Ela é venenosa? Aqui tem mas não são perigosas (alguma excepção, chamada vívora) Eu não mato, quando alguma aparece no meu quintal fico sem fôlego ata que ela vai embora. Não sei que vai acontecer este ano com a minha tropinha, eles ficam todo o tempo brincando com as mangueiras da água, se eles descobrir uma cobra, meu Deus!

    ResponderExcluir
  11. Oi Tânia! Sim, esta espécie é venenosa e perigosa mas, já tivemos quatro cães picados e nenhum morreu, conseguimos tratar a tempo.
    A tropinha a que te referes são os gatinhos? Parece, que gatos são mais espertos mas não tenho como te dar certeza porque os meus gatos ficam presos, não têm acesso ao pátio.
    Já os cães... são uns bobos e enfiam o focinho em tudo, Se veem uma cobra, vão cheirar para ver o que é, e é aí que mora o perigo.
    Se eu pudesse, também ficaria esperando elas irem embora mas, com 17 cães, não tem como. :)
    Bjinho e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  12. Eheh, adoro o teu bom humor. E admiro a tua bravura. Tiane Dundee, sem dúvida! :) Por cá, o pavor por cobras é imenso, apesar de eu não as temer assim tanto, mas também sei que por cá a maioria não é venenosa, e a sê-lo, dá tempo de ir para o hospital no meio do engarrafamento e ainda parar para tomar um cafézinho :)) Mas a verdade é que, quando elas são capturadas, é para matar. Acho quase estupidez, porque elas até têm a sua utilidade no ecossistema, especialmente na agricultura, comendo ratos e outras pestes nocivas a quem quer cultivar alimentos saudáveis. Eu não mato, nem vontade, o meu instinto é ir ter com elas e observá-las, mas nunca tenho sorte, elas fogem de mim como se tivessem visto o diabo! Eheh, cenas da vida natural.

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!