domingo, 1 de março de 2015

Casei com um aventureiro

Tá, não casei. "Casei" é maneira de dizer, pois como diz meu pai, somos amancebados, mas "amancebada com um aventureiro" não seria um título muito bonito, né?!
Pois bem, Leonardo e eu nos conhecemos, adivinhem onde? Numa caminhada organizada por ele e alguns amigos, o "Caminhando Nova Petrópolis". Ele estudava Educação Física, claro, e as caminhadas aconteciam pelas estradinhas de chão desta encantadora cidade do interior onde ele cresceu.
Mas não começamos a namorar em seguida, muito pelo contrário, anos e anos mais tarde, nos reencontramos no Orkut onde fiquei sabendo que ele estava se preparando para mais uma aventura: dar a volta de bicicleta pela Lagoa dos Patos. Nossa! Fiquei fissurada! Eu adorava pedalar, apesar de pedalar apenas de casa para a faculdade, ou de casa para o trabalho, mas meu sonho era ir até a praia de Cidreira de bicicleta, feito realizado algumas vezes pelo meu pai, na juventude. De Porto Alegre até Cidreira deve dar uns 100 km, a volta na Lagoa dos Patos, a maior laguna do Brasil e a segunda maior de toda a América do Sul, tem 265 km de comprimento e 60 km de largura máxima (fonte: Wikipédia), e são vários municípios que fazem parte da sua costa. Imaginem quantos quilômetros não dá a volta por ela!
Acompanhei toda esta aventura trocando torpedos com ele, foram vários torpedos todos os dias e aí, começou a rolar um clima... 

Durante o namoro fui tomando conhecimento das várias outras aventuras realizadas por ele, sendo uma das principais, a ida ao Chile de bicicleta com o pai, em 2001.

Fotografei a foto do livro que o Leonardo escreveu sobre a pedalada ao Chile. Os tempos eram outros, as fotos ainda não eram digitalizadas e ele "publicou" um único livro, como um diário de bordo, colando algumas fotos em suas folhas. O Leonardo é o de toca vermelha.

Mas não tem só aventura de bicicleta, não.  Ele já caminhou do Chuí- RS até Torres-RS, todo o litoral do Rio Grande do Sul, e depois de Torres-RS até Florianópolis-SC, apenas com mochila e barraca nas costas, acampando na beira das praias, sem apoio algum. 
Foram várias caminhadas em grupo, ou solitárias principalmente na região da serra e litoral do Rio Grande do Sul. Muitas pedaladas por esta região também e muitas na companhia do pai, seu Egon. Adoro ouvir a história de uma das primeiras pedaladas que eles fizeram juntos, se não a primeira, nos Campos de Cima da Serra, uma região ainda deserta hoje, imagino na época que fizeram a pedalada! Leonardo pedalava alucinado a ponto de seu Egon perdê-lo de vista. Em meio ao cansaço, seu Egon passou a se preocupar onde estaria o filho, será que caiu em algum ponto da estrada, de repente caiu em algum barranco, sem que ele visse. E assim, cansado e preocupado seu Egon pedalou quilômetros e quilômetros, até que começou a resmungar: "quando encontrar o Leonardo eu vou matar este guri de merda!". Lá pelas tantas, no município de Tainhas, se não me engano, seu Egon encontra o Leonardo escorado na parede de um bar, ao lado da bicicleta, tomando um refri, todo risonho. E Leonardo pergunta ao pai " e aí, pai? Tudo tranquilo?" 
Seu Egon conta que ao ver o filho todo risonho e satisfeito com aquela aventura, toda raiva que o acompanhou por quilômetros desapareceu em segundos, e lá foi seu Egon tomar um refri com o filho.
Apesar das aventuras serem, na maioria caminhadas e pedaladas, e muito acampamento, a grande paixão do guri que não gostava de água na primeira infância,  é a vela! O sonho dele é morar num veleiro e passar a vida navegando pelos mares do mundo.
Quando ele me falou isso nos primeiros meses de namoro eu respondi sem titubear: "Deus me livre!". Não lembro se foi exatamente com este termo mas lembro que deixei bem claro que eu crio e finco raízes. Um dos meus sonhos é viajar pelo mundo mas indo e voltando, tendo sempre o meu pedacinho de terra para voltar e chamar de meu.  Não sei se ele ficou muito chocado com a minha escolha, só sei que estamos juntos até hoje e temos o nosso pedacinho de chão para chamar de nosso e para onde ele sempre volta depois das pequenas aventuras, o nosso Recanto. 
Sei que o sonho de velejar pelos oceanos ainda vive dentro dele, mas enquanto ele não dá um jeito de realizar este sonho, vai remando por onde der e com todo o meu apoio. 
O sonho de viajar (de carro ou bicicleta) ainda vive dentro de mim, mas enquanto eu tiver toda esta bicharada dependendo de mim, não poderei realizá-lo.
Neste momento, Leonardo está em Manaus, remando pelo rio Negro e fazendo fotos para um anúncio. Uniu o útil ao super agradável. Esta postagem foi programada para ser publicada no domingo, dia primeiro de março quando ele deve ficar horas em algum aeroporto esperando pelo vôo. Segunda-feira,  estarei indo a Porto Alegre para buscá-lo no aeroporto, eu e Tombinho, claro!
Leonardo não foi consultado sobre esta postagem mas ela nasceu na saudade que senti na ausência dele, pensando o quanto ele deve estar feliz com esta oportunidade, e o quanto ele gostaria que eu estivesse lá com ele. Eu sei e acredito muito neste sentimento dele. Mas não podemos prender o amor até porque, eu sei que ele vai voltar cantando a nossa música: "as andorinhas voltaram, e eu também voltei, pousar no velho ninho, que um dia aqui deixei"

7 comentários:

  1. Lindo, Tiane!
    Seu moço é aventureiro mesmo e, como boa andorinha, deve viver voando (ou pedalando, ou andando ou remando) senão definha, né?
    Curta bastante a volta dele... quantas aventuras ele terá para contar... Namore bastante.
    Bom domingo! Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo Tiane! Deu pra sentir o amor entre vocês através da tela :)
    Com certeza ele vai ficar feliz ao ler o seu post e olha, é na saudade que surgem os sentimentos mais genuínos!
    Parabéns para vocês!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Tiane, marido aventureiro hein, beijos bao semana!!!

    ResponderExcluir
  4. Tiane,

    Gostei muito de ler sobre o seu amado aventureiro.
    Muito bacana as histórias vividas por ele, junto com o pai.
    Amei o post.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Que lindo, Tiane.

    Querida, assim que você puder, corra atrás dos seus sonhos também...não se prenda pelos animaizinhos.

    Olha, eu aqui tinha o sonho de viajar pelo mundo quando me aposentasse...(não de bicicleta...hehehe) e eu sempre com tantos bichinhos....

    Ai comecei a analisar e...levo para hoteizinhos, (de confiança), e pago para alguém cuidar aqui em casa...analiso se todos estão com saúde...e pronto!!

    Lá vou eu!!!

    Senão, o tempo passa e eu fico aqui...menina, já estou indo para os 60 anos...hehehe

    beijinhos,

    Lígia e =^.^=

    ResponderExcluir
  6. Que post tão bonito! O amor é lindo. E adorei o título e o começo. Fartei-me de rir. Realmente, amancebada com um aventureiro não fica muito chique, eheh. Força nessas aventuras e que os vossos sonhos se possam realizar em amor! Beijos.

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!