segunda-feira, 23 de março de 2015

Voltando ao Farol de Santa Marta

Leonardo, Tombinho, Freya e seu caiaque.

 Os últimos dias foram de muita correria por aqui, pois ficamos envolvidos com a passagem da remadora  alemã Freya Hoffmeister pela costa de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 
A pedido do amigo Fuchs, de São Paulo, que é o contato de Freya no Brasil, Leonardo passou informações a ela sobre a navegação pelas nossas lagoas e por isso, vinha trocando e-mails com ela desde quando remava pela costa do Rio de Janeiro.
Devido a chegada de um ciclone, Freya programou uma parada de três dias no Farol de Santa Marta, em Laguna - SC, e perguntou se Leonardo não gostaria de conhecê-la por lá. E lá fomos nós, Leonardo, Trumbico e eu, claro! 
Tombinho se sentindo em casa na casa dos outros...

Quando Leonardo perguntou se eu topava ir até o Farol, não titubiei em dizer que sim, pois além de adorar uma estrada e um passeio, tenho um carinho imenso por Laguna e o Farol, que muito frequentei na infância.
Normalmente, Freya acampa pelas praias, hospedando-se eventualmente, em casas de pessoas que  acompanham sua aventura. Foi o que aconteceu no Farol, onde ficou na casa de um casal que ela veio a conhecer na aportagem na praia e que a acolheu por 4 dias, já que o mar custou um pouco a acalmar. Uma dessas pessoas que acompanham Freya, de São Francisco do Sul, conhecia o casal e perguntou se eles poderiam receber a remadora.
Vista da varanda da "casa torta".

Fomos recebidos da mesma forma que o casal recebeu Freya, e nos demos muito bem, aliás. Como meu inglês está hiper enferrujado, conversava mais com o casal que é natural de Criciúma, em SC, cidade vizinha de Araranguá, terra natal de minha mãe. Foi uma visita bem legal! 
A casa onde Freya ficou no Farol, a casa torta, na Prainha, uma das várias praias do Farol. 

No meio da tarde nos despedimos para deixar Freya e os donos da casa descansarem e resolvemos seguir pela rua onde estávamos para ver se chegava em outra praia.
 A ruazinha acabava no alto de um morro que seu Jaime, o anfitrião de Freya, havia comentado que tinha uma bela vista e resolvemos conferir o Morro do Céu.
 A Prainha, vista do Morro do Céu.
 Do Morro do Céu temos uma vista de 360 graus das praias do Farol, da lagoa e de Laguna.
 Vista da Prainha, onde estávamos na casa torta.
 Do outro lado, acho que é a Praia da Cigana.
 
 Leonardo não sabia o que fotografar primeiro.
 E Tombinho parecia um cabrito escalando todas as pedras possíveis.

 "Eu adoro passear!"

 O Farol foi construído com óleo de baleia e está localizado no Cabo de Santa Marta, no município de Laguna, em Santa Catarina.

 "Que pedra fofinha!"
 De um lado eram pedras e do outro, muitos cômoros de areia e sambaquis.
 Quando acampava em Laguna com a família, lá pelos meus 8 - 12 anos, íamos seguido até o Farol, mas nunca havia subido no Morro.
 Tombinho e os sambaquis.

 Vista da praia do Cardoso.

 Lindo demais este Morro do Céu!!!


 Após o passeio maravilhoso pelo Morro do Céu, voltamos até a Prainha e Leonardo conferiu a temperatura da água.
Tirei muitas fotos e não percebi que a câmera estava num modo com efeito. Na verdade, quando fotografei a Freya e seu caiaque, achei que não havia focado bem, mas não reparei a diferença fotografando no Morro. O sol estava muito forte e sou muito distraída, para não dizer "anta"!
Leonardo foi quem percebeu a "antice" quando fotografou Tombinho e eu esperando por ele na Prainha. Aí, já era tarde, mas até que as fotos não ficaram tão ruins, né?! E esqueci de copiar as fotos que Leonardo bateu da gente no Morro, mas publico em uma outra postagem.
Bom, fica a dica para quem visitar Santa Catarina, venham até Laguna,atravessem a balsa e visitem o Farol. Vale à pena! Além de um belo passeio de um dia, fiz uma viagem no tempo, voltando à infância, mesmo com toda a invasão de casas no Farol. 
Eu e Tombinho, Tombinho e eu.

3 comentários:

  1. Tiane... a mulher é uma "baita", hem? O seu Leonardo fica pequeno perto dela....
    Lindo lugar. Só de pensar em subir este morro já fiquei cansada.:)))
    Me conta uma coisa esta casa torta foi feita assim mesmo ou aconteceu alguma coisa e ela entortou? É utilizada?
    Um abraço!
    Egléa

    ResponderExcluir
  2. Oi Tiane, amei as fotos! E você esteve bem pertinho do sítio, minha cidade fica uns 40 minutos do farol, tb cresci indo visitar aquele lugar maravilhoso! Meu tio tinha um restaurante e hospedaria bem na subida da estrada que leva ao farol, o Jurikão! Beijoca!

    ResponderExcluir
  3. Passei pelo blog e gostei do que vi, esta zona do farol deve ser muito bonita e agradável para um passeio.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!