quinta-feira, 21 de julho de 2016

Cortando lenha com monitoramento.

Piq Piq dorme, mas não desgruda de mim.

Desde que instalamos a salamandra na casa, tenho ocupado horas de algumas tardes cortando lenha, tarefa que adoro, pois lembra a adolescência, quando o pai obrigava eu e meus irmãos a perder parte de nossas tardes de sábado cortando lenha para o fogão que tínhamos em casa. Na época, eu detestava a missão! A lenha ficava num cavalete e usávamos um serrote daqueles, em arco, onde ficam duas pessoas, uma de cada lado, ou seja, era eu e o meu irmão, ou a minha irmã do outro lado e as brigas eram certas! Eu gostava mais de rachar a lenha com o machado. Durante a tarde, quase sempre apareciam o meu vô e o irmão dele, tio do meu pai, o tio Jacó. Tardes memoráveis que eu, no auge da minha pré-adolescência não sabia valorizar. Hoje sinto saudades daquela época e até das brigas com meus irmãos!
Além das boas lembranças, gosto de cortar lenha porque, é como se fossem horas de meditação. Sério! Minha mente viaja longe! 
Primeira tentativa!

 Outra coisa que gosto de fazer nesses meus momentos de lenhadora, é observar a cachorrada. Onde eu vou, eles ficam perto, uns mais, outros menos, mas a maioria fica na volta.
Minhas fiéis guardiãs são a Zara Piq Piq e a Brisa, que sempre ficam o mais perto possível de mim e o tempo todo! Elas chegam a dormir, mas sem desgrudar de mim. Na tarde desta segunda-feira, cortei alguns galhos e como estava com a máquina fotográfica junto, que tinha levado para tentar fotografar um pica-pau, resolvi brincar um pouco e registrar este momento do fiel amigo em ação.
Segunda tentativa! Tive que rir da situação!

 O problema é que nunca tentei tirar foto com o temporizador. Quem faz essas fotos aqui em casa e nas remadas, é o Leonardo, mas resolvi arriscar... e me diverti! Acho, que a cachorrada também! A primeira dificuldade foi encontrar um local para apoiar a máquina. Não que não tivesse, pois o terreno está cheio de pedras, mas conseguir equilibrar a máquina e evitar que a cachorrada fosse cheirá-la e derrubá-la, foi uma dificuldade!
A outra dificuldade foi que, cada vez que eu levantava, quem estava perto levantava também, então, não consegui registrar eu cortando lenha com minhas fiéis guardiãs ao meu lado. Eu levantava para ajustar a foto e elas levantavam junto. Marcava 10 segundos para a foto, voltava correndo para pegar o facão e registrar a minha habilidade de lenhadora, mas aí, a cachorrada pensa que tô brincando e começa a pular em mim. Missão impossível e frustrada!
Olha a concentração da Brisa enquanto estou "meditando"!!

Além de me divertir tirando fotos e meditar, nesta empreitada eu virei empreendedora e montei um agro negócio! Fiquei sonhando com uma ideia que martela minha mente há um bom tempo! Me vi no local da minha loja com os meus clientes, que chegavam felizes e saíam satisfeitos, prometendo voltar sempre!
Não, não bati com a cabeça numa lenha! Apesar de uma, ou outra sair voando de vez em quando... sai de perto! Sou um perigo com um facão na mão! :)
Sonhar acordada é outra coisa que faço enquanto corto lenha! Quem sabe, numa dessas, não sai alguma ideia que preste, né?! Enquanto isto não acontece, continuarei cortando lenha!

Claro, que corto apenas os galhos mais fáceis. Os mais robustos deixo para o Leonardo.

6 comentários:

  1. Seus posts sempre me levam junto, como nos desenhos animados onde o Pica-Pau (não o seu que não apareceu para a foto rsrs) saía voando nos aromas de comida, lembra?
    Qdo somos mais novos não valorizamos várias coisas e ainda temos a fase da vergonha - faz parte! O legal é que quando passamos por situações como estas, as raízes ficam tão profundas em nosso ser, que nos moldam diariamente.
    Fiquei aqui imaginando a sua concentração e você sabe que sonhando, visualizando e tendo esses momentos obtemos respostas para várias coisas? É no silêncio que nos encontramos.
    Você narrando a situação de fotógrafa com as fiéis escudeiras e eu vendo os meus - porque é exatamente assim! Quando quero fotografar as Poções no quintal para aproveitar a luz natural, é uma festa rsrs. O time, nem tentei pq acho que a situação seria a mesma que a sua rsrs. Aliás, a Cocada está assim comigo - um grude. O Silas viajou sexta e volta pra casa hoje, quem disse que ela quis sair de dentro de casa ontem e hoje? Tá lá... e fica toda manhosa, parece minha sombra...

    Quando puder, assista o filme Cartas para Julieta, é muito bom! Sou apaixonada por aquele local, todo o verde... quase dá pra sentir o aroma do lugar.
    Penso como vc - viajar para locais perto, afinal não conheço praticamente nada, então o exterior está meio fora de questão... sem contar que o coração de mãe fica apertado toda vez que penso em deixar meus peludos por um dia que seja. Todas as vezes que fiquei internada (uma época passada que vivia doente), meu coração se enchia de agonia de pensar que não estaria com eles rsrs.

    Adoro contemplar o recanto pelo seu olhar.
    Agradeço a Deus por sua amizade e creio que um dia nos "esmagaremos" ao vivo.
    Enquanto isso, aceite o esmagador virtual pelo dia da amizade e dê muitos lambeijos na sua tropinha por mim.

    Aos poucos a dor se transforma em saudade e os sorrisos virão quando lembrarem dos momentos vividos. Seu amigo estará para sempre em seu coração.
    Fica bem!

    ResponderExcluir
  2. Ri muito, Tiane, porque aqui além da cachorrinhas, os gatos também me acompanham, então quando vou ao fundo do quintal, é uma correria de gatos e cachorrinhas.
    Estou apaixonada pela salamandra, mas como não tenho força nas mãos, não daria conta de alimentá-la.
    Mas vou acalentando esse sonho, porque ela é muito simpática, aqueceria muito bem minha casa.
    Bons sonhos, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  3. Que lindo! Como sabes, também adoro rachar lenha, é uma tarefa muito contemplativa mesmo. Só que eu não tenho a "assistência" que tu tens, mas enfim, sempre encontro outros bichos pelo caminho :) E já agora, que esses sonhos se concretizem! ;)

    ResponderExcluir
  4. Muito bem Tiane, eu n sou capaz de cortar lenha kkk, mas meu marido é bom no assunto...na Italia ele ia para mata e trazia lenha de lá...tinha uma serra para cortar troncos grossos...outro dia aqui, tivemos que cortar uma árvore q estava pendendo para cima da casinha da churrasqueira..mas n era árvore grande...dai ele aproveitou e fez lenha...eu filmei sem ele ver...irei colocar na próxima postagem rs..nada melhor que uma salamandra para esquentar nesse friozão? aqui na casa já tinha duas e uma lareira, trouxemos uma maravilhosa da Italia...bjs querida

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!