quarta-feira, 6 de julho de 2016

Uma triste despedida


Há pouco mais de uma semana, perdemos um grande amigo. Nosso companheiro de remadas, pedaladas, invenções culinárias, nosso companheiro de sonhos, Trieste, se foi!
Tá muito difícil de processar isso, principalmente, porque ele estava conosco minutos antes do acidente, nos despedimos com alegria e satisfação por mais uma remada realizada, tínhamos encontros marcados, já agendados para as próximas semanas. Não dá para entender que ele não vai mais remar com a gente, que ele não vai mais pedalar com a gente. Que a gente não vai mais "xingar" ele pedindo "não delira, Trieste!", pois costumava fazer planos delirantes para os nossos passeios, o que rendeu o apelido de Grande Chefe Touro Delirante.
Ele não deixou só a companheira de jornada, Maria Helena, viúva. Deixou incosoláveis, incontáveis amigos que não tiveram dificuldade nenhuma para admirar a pessoa cheia de vida que ele foi. 
Meu primeiro amigo paraense se foi. Esta foi a última foto que fiz dele. Um vazio enorme ficou. Tá muito difícil!
A foto acima, foi a homenagem do amigo Demathé para Trieste, e o vídeo abaixo foi a música escolhida pela filha do Trieste, Clarisse, na cerimônia de despedida. Simplesmente, emocionante!
"Qualquer dia amigo eu volto a te encontrar
Qualquer dia amigo, a gente vai se encontrar..."

7 comentários:

  1. Querida Tiane.
    É muito triste perder um amigo, o que consola são as boas lembranças. E deste amigo elas são muitas.
    Acompanho o teu blog e estava estranhando que não havia novidades desde o dia 23 de junho.
    Acho muito interessante a vida que levas aí no Recanto.
    Beijos
    Bia

    ResponderExcluir
  2. Querida Tiane... É sempre difícil processar a morte, ainda pra mais se for de repente. Não há palavras que consolem, apenas o passar dos dias poderá ajudar a transformar o emaranhado das emoções em algo útil. E eu desejo que a tua dor acalme e a recordação seja doce no teu coração. Coragem, minha querida.

    ResponderExcluir
  3. Que triste amiga, é difícil digerir uma morte qdo se está bem, mas qdo é chegada a hora não tem jeito, tudo passa e a dor vai virar sdsssss.
    Bela homenagem! bjssss

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Tiane!
    Mesmo o conhecendo apenas dos seus posts, a emoção toma conta. Parecia ser uma pessoa de presença marcante e grande companheiro. Não tem como não se emocionar com o acontecido. Uma tragédia que coloca um ponto de interrogação enorme em nossas mentes e coração e nos ensina a valorizar o minuto presente.
    Minhas orações são pra que Deus esteja presente com cada um dos que ficaram, consolando corações e deixando apenas o amor, que nunca se acaba.

    Obrigada por suas palavras lá no Projeto. Vc não sabe como falaram ao meu coração, principalmente nestes dias. Quando comentou sobre as pessoas mudarem por verem o que vc faz foi algo que veio como uma resposta de oração, sabe? Sempre digo que atos valem mais que palavras e muitas vezes me entristeço com várias coisas que vejo, mas mesmo assim prossigo fazendo o meu melhor. E saber de vc que muitos mudaram por ver o que vc fazia, já alegra meu coração, pois na hora que li pensei "Isso significa que alguém também pode mudar me vendo!". Obrigada, de coração!

    Que Deus esteja com vocês e que Ele possa levar o conforto, a fé e a esperança que só Ele tem.

    Abraços esmagadores e lambeijos em toda a tropinha.

    ResponderExcluir
  5. Oi Tiane fiquei triste por seu amigo. Ja tinha conhecido ele aqui no blog e imagino que deve ser difícil perder alguém assim próximo. Cuide da amizade com a viuva com muito carinho pois acho que ela vai precisar.
    Obrigado pela visita realmente o Léo amou a almofada e depois daquela nos fizemos outra pra madrinha dele e ele "ajudou do mesmo jeito" o malandro ainda encheu a boca e disse eu que fiz rsrsrrssrrs.
    A uma dica faça uma homenagem pra ele ai no recanto, uma plaquinha ou algo que o lembre pra que vc possa contar historias dele e relembra-lo.Um beijo da Eliane.

    ResponderExcluir
  6. Oi Tiane, é a Vi, é muito difícil quando pessoas que amamos vão embora, delas ficam as saudades, que dói muito.
    Que Deus fortaleça vocês.
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
  7. Tudo o que posso fazer é oferecer o ombro sempre que precisares desabafar. Abraço apertado!

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!