terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Desafio Um Livro por Mês - A Doçura do Mundo

A Doçura do Mundo
Thrity Umrigar
Editora Nova Fronteira
Encontrei este livro na estante da casa da praia da sogra, no inverno do ano passado. Me interessei por ele assim que li os primeiros parágrafos da resenha:  "De uma hora para outra, tudo pode mudar em nossas vidas. Um acontecimento fortuito, e a tranquilidade desaparece... É exatamente essa a sensação que Tehmina experimenta com a morte de seu querido marido Rustom. Como um edifício que tem sua estrutura abalada em poucos minutos, ela tenta se restabelecer, mas não é fácil. Como enfrentar a vida a partir de agora? Como sobreviver e encontrar a doçura do mundo? Será que a vida ainda pode ser doce?"

Para mim, existem três questões interessantes na história: a perda, a convivência familiar e as diferenças culturais. O primeiro ponto foi o que me atraiu, pois fala sobre o que marcou o meu ano de 2016, a morte de pessoas queridas e como lidar com esta perda. O segundo ponto apresentado é a relação familiar, que no livro é representada pela personagem Tehmina, recém viúva, que passa a morar com seu filho, sua nora e neto, enquanto não decide se fica nos Estados Unidos ou, se volta para a sua Índia. E este é o terceiro ponto, o choque cultural, as diferenças tão gritantes entre estas duas nações.

Gostei bastante do livro, mas criei muita expectativa com algumas situações e acabei um pouco frustrada, porque achei que algumas, não foram resolvidas da maneira que eu esperava. Uma destas situações foi o comportamento do filho dela, algumas reações que ele apresentou no decorrer da história. A outra coisa que me frustrou um pouco, não posso explicar em detalhes porque estaria contando o final da história, mas tem a ver com o tipo de vida americano, que achei que foi tão bem questionado durante todo o livro. 
Mesmo com frustrações, gostei bastante do livro, que foi a minha segunda leitura do ano! Estou, que é pura alegria, afinal, no ano passado todo, só li um livro inteirinho e outros, aos pedaços. 
Pois, graças a este desafio proposto pela Sol, já estou com saldo positivo este ano! E já estou empolgada no terceiro livro! Para participar deste desafio é só dar uma conferida nas regrinhas que estão lá no blog da Sol, neste link aqui.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

A realização de um sonho - Parte 10 - As paredes e aberturas

Continuamos no mês de outubro, um mês que foi bastante chuvoso. Por causa das chuvas, que caíam em forma de pancadas, a colocação do forrinho era interrompida frequentemente. Quando era chuva fraca, para não ficar parado, seu Ademar e seus ajudantes, Leandro e Leonardo, :) começaram a medir e colocar o madeirame para as aberturas. Na foto acima, a futura janela da sala!
Trégua da chuva e o forrinho ia subindo!
Mais rápido que o forrinho, o madeirame das paredes ia surgindo, pois, além da chuva, como já falei numa postagem anterior, a madeira do forrinho era muito ruim, o que dificultava o trabalho. Na foto acima, as janelas dos quartos.
Porta e janela da cozinha.
Sol = forrinho subindo
Janelão da sala e sua vista apaixonante, vista da porta de um dos quartos.
Com boa vontade, lááá atrás, entre o morro e as duas palmeiras, dá pra ver a Lagoa dos Quadros.
Chima de fim de tarde na janela da sala.
"Sol e chuva, casamento de viúva!" Melhor que casamento de viúva, é o arco-íris que aparece nestas condições.
Vista da casa nova: o rio, a casinha velha e um belo arco-íris!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Um Projeto por Mês - Urso para o Joaquim

Pensem numa pessoa feliz.
Eu, ao conseguir fazer um urso de pano sozinha!
Agora, pensem numa criança muito fofa e feliz.
 Joaquim, quando ganhou o urso que eu fiz para ele!
Estes foram os dois ursos que fiz. O azul com laço marrom foi feito num curso, e o urso estampado com laço azul eu fiz sozinha, em casa! 
 A confecção deste urso teve alguns capítulos. Nos primeiros capítulos, o corte do tecido foi a estrela principal e não teve problema nenhum. Estes cortes que aparecem na foto acima, são do urso-rascunho que tentei fazer antes do original. 😥 Não terminei o rascunho porque errei e precisava fazer o urso do Joaquim logo.
Juntar as partes e costurar. Alguns destes capítulos tiveram final bem feliz! Outros, foram capítulos de terror, pois quase costurei o focinho com partes trocadas. Ainda bem, que tinha o urso do curso pronto, para usar como modelo.
A parte chatinha é encher com o plumante.
Fechar à mão cada pecinha do corpo cheio de plumante.
 Colocar os olhinhos.
 E montar o ursinho unindo as partes do corpo. Haja dedo para segurar a agulha bem firme!
Meu ursinho ficou com a cabecinha virada para o lado. 😊  
 Meu não! Do Joaquim! Olha ele recebendo o presente de Natal dele! E sem focinho porque não achei o focinho pronto. Ia bordá-lo, mas não deu tempo e a Denise, mãe desta fofura que é o Joaquim, achou melhor não ter focinho mesmo, pois seria a primeira coisa que ele vai querer colocar na boca.
 Será que gostou???
Esta foi a melhor parte, sem dúvida nenhuma!
O Joaquim é filho dos amigos Denise e Rainer, que moram em outra cidade. A gente só se encontra no verão, na praia de Rondinha, onde eles costumam ficar uns dias em janeiro, e onde a minha sogra tem casa. A última vez que eu havia me encontrado com eles, no verão passado, a Denise estava grávida.
Há tempos que queria aprender a fazer este urso, e consegui fazer um curso para aprender a fazê-lo, em Osório, na cidade vizinha a minha Maquiné, e me senti realizada conseguindo fazer um, sozinha, em casa. Já fiz algumas aulinhas de costura, mas foram pouquíssimas coisas que consegui fazer em casa depois, sem a professora por perto. Vitória!!
Este projeto tão sonhado, cabe direitinho na brincadeira da Bruxa Márcia, do blog Poções de Arte, já que estava guardado naquela gaveta "um dia eu faço"! E fiz!
Vamos ver o que o pessoal andou desengavetando por aí?  Vou atualizando o link durante a semana.
E um bom carnaval a todos!

Bruxa com Mini Horta
Alê com Bordado
Sandra com Consertando o banheiro
Lilian com Puxa-saco para cozinha
Sileni com Visita as crianças
Michelle com Lata de Bolacha Decorada 

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Sítio do Pica-pau Branco!

Estava eu dentro de casa, no final de tarde do último sábado, quando percebi um som diferente vindo da rua. Pensei, "ôpa! Tem algum bichinho diferente por aí!"
O som era forte e insistente. Fiquei na varanda procurando o dono daquela voz, não queria me mexer muito porque não sabia onde ele estava e não queria assustá-lo. Finalmente encontrei o dito cujo, no poste de luz do Recanto. As fotos de cima são a mesma, porém, a segunda está aproximada e recortada.
Fiquei admirada com o bichinho! Um Pica-pau Branco! Nunca tinha visto um, nem no Recanto, nem em qualquer outro lugar. 
Por aqui tem bastante Pica-pau do Campo, aquele meio amarelo, meio pintado, mas o Branco, foi a primeira vez que e eu vi. Aqui, a mesma coisa, as duas fotos de cima são as mesmas, porém, recortada. 
 Do poste ele voou para as bananeiras, onde tem uma enorme penca de uma banana diferente, que não identificamos qual é. Os pássaros não são muito chegados nela, e tá enchendo de vespas e marimbondos.
Vi no WikiAves que este Pica-pau Branco ataca os ninhos de vespas e marimbondos atrás das larvas. Que loucura, né?! Corajoso o mocinho!
Abaixo, um pequeno vídeo que gravei do visitante. Me desculpem a tremedeira, mas eu estava longe e não tinha onde apoiar os braços.
video
Me inspirei no comentário do Face feito pela Cris, do blog "Sítio da Cris", para o título desta postagem.  Bom seria que o Pica-pau Branco aparecesse mais vezes e aí, seria o Sítio dos Pica-paus brancos e amarelos!

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

A realização de um sonho - Parte 9 - As tesouras e o forrinho.

Seguimos em outubro e a casa está ganhando forma com a colocação das tesouras!
Dá gosto de ver, de todos os ângulos! Aqui, de lado.
Frente.
Bem de frente no entardecer.
 Pausa para um chimarrão.
Leonardo trabalhando junto.
Outubro foi um mês de bastante chuva, caía chuva forte, chuvisqueiro de molhar bobo e pancadas.
Com as tesouras prontas, hora de colocar o forrinho!
Infelizmente, a madeira não era de boa qualidade e deu um trabalho medonho!
Os três tinham que trabalhar juntinho para conseguir encaixar toda uma ripa do forrinho.
Adorei estas fotos!
Quem tá subindo para a casa, vê isso.
Olha o rio lá nos fundos!
E quanta madeira!
A dupla Leandro e Leonardo de folga. Um toma chimarrão e o outro confere as mensagens no zapzap!
 Pituca dedura: "essa gente tá muito folgada, mãe!"

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

As casinhas dos gnomos do Recanto

 Tem chovido bastante nos últimos dias, quer dizer, até não tem chovido muuito, mas tem sido dias nublados, com ou sem chuva, chuviscos, umidade. E aí, os cogumelos, as casinhas dos gnomos aparecem por todos os cantos.
 Em galhos, madeiras e gramado.
 De várias formatos e tamanhos.
Este cor de laranja é muito interessante! Ele nasceu em janeiro, no meio de uma das tábuas do deck e tem resistido com todo o sol forte que tem pegado desde então.
 Todos os demais, nascem depois da chuva e murcham em seguida. 
Dias desses, tentei manter um vivo, colocando uma proteção contra o sol em cima dele, mas não adiantou porque igual, ele não teve umidade, eu acho. rererere Eu e minhas ideias...
Gosto tanto deles! Tanto no seu ambiente natural, como no meu prato! 😆
 Todos são comestíveis! Alguns, apenas uma vez... 😵
 Olhem só, que coisinhas mais delicadas! Ainda não encontrei nenhum gnomo, mas não desisto de procurá-los.
Este aqui era mini mini!
Assim que imagino os gnomos. E este, bem que poderia estar aqui em casa, pois já vi sapo e aranha muito parecidos como estes, da ilustração! Já o caracol eu nunca vi por aqui, deve estar escondido com o gnomo. 😉