segunda-feira, 4 de junho de 2018

Semana do Meio Ambiente


Estamos na Semana do Meio Ambiente e hoje, 5 de junho é o dia do meio ambiente. Da mesma forma que penso sobre dia das mães e dos pais, que não são no dia estipulado não sei por quem e sim, todos os dias, é o que penso sobre o dia do meio-ambiente. 
Não desmerecendo as datas comemorativas mas, todos concordam com o apelo comercial onde, o que importa é comprar presente, qual presente daríamos ao meio ambiente? 
Que tal uma mudança de comportamento? Não tem como trocar o carro pela bicicleta? Tudo bem! Tem um monte de pequenas atitudes que praticamos no nosso dia  a dia e que podemos mudar. Já pararam para ver a quantidade de lixo que a gente junta em uma semana? É muita coisa! E um dos grandes culpados é o plástico, tão prático e tão danoso ao meio ambiente. Podemos tentar reduzir esta quantidade, evitando pegar tantas sacolas plásticas no comércio. No começo pode ser meio chato, mas tudo é uma questão de hábito. 
Se fala muito em sustentabilidade e reaproveitamento de materiais, o que eu adoro mas, se falando de plástico, acho que deveríamos tentar usar menos, ao invés de nos satisfazermos com os reaproveitamentos, até porque, vai chegar uma hora que uma garrafa pet, por mais reaproveitada que tenha sido, vai ter que ir para o lixo. 
Tem se falado muito nos canudos de plásticos ultimamente. Leonardo e eu deixamos de usá-los há uns dois meses.
Outra coisa que fazemos, é juntar o lixo reciclável. A nossa cidade não tem coleta seletiva então, juntamos o lixo em sacos grandes até irmos à Porto Alegre, onde deixamos o lixo direto no galpão de reciclagem. 
O Tombinho tá fazendo a parte dele, cuidando das tampinhas plásticas. Não costumamos tomar, muito menos comprar refrigerante, mas tem as tampinhas das caixas de leite, dos tubos de pasta de dente, dos produtos de limpeza e por aí vai. Criamos este hábito por conta do meu irmão, que passou a juntar as tapinhas porque uma vizinha do prédio colocou um ponto de coleta no prédio, e juntava para arrecadar fundos para uma ONG de animais. Como costumamos dizer, matamos dois coelhos com "uma caixa d'água só!", livrando o meio ambiente das tampinhas e ajudando que ajuda os animais.
Tem tanta coisa que dá para fazer! Que tal presentear o meio ambiente com uma mudança de atitude, por menor que seja, nem que seja parar para pensar um pouco, na quantidade de plástico que usamos no nosso dia a dia e mudarmos isto, criando um novo hábito, como não pedir, nem aceitar os canudos plásticos? 

6 comentários:

  1. Oi Tiane, concordo com tudo, se todos fizessem sua parte seria maravilhoso...mas é bem ao contrário né? Viajei para São Paulo e vi tantos rios e córregos cheios de lixo que me apavorei, principalmente nas encostas onde erguem-se favelas.Aqui tudo é reciclado , as tampinhas são doação, as latinhas também, os lacres junto e doo para minha sobrinha que sabe onde descartar para ajudar entidades.

    Vamos fazer nossa parte! bjsss bem quentinhos.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com a tua boa reflexão, Tiane. O Planeta está cheio de plástico, muitos animais estão morrendo por causa disso.
    Todos debemos concienciarnos fazendo tudo o possivel, mas acho que já é muito tarde...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Você disse muito bem precisamos começar com pequenos gestos. Bjus. Rose.

    ResponderExcluir
  4. Oi, comadre! Bah, antes mesmo da campanha contra os canudinhos, nunca gostei deles. Como dizia meu querido Mário Quintana: "Não me ajeito com os padres, os críticos e os canudinhos de refresco: não há nada que substitua o sabor da comunicação direta."

    ResponderExcluir
  5. Oi Tiane, eu procuro fazer tudo que esta dentro das minhas possibilidades, faço descarte consciente nos lugares determinados pelos órgãos públicos, faço adubo com orgânicos descartados da cozinha e de dejetos de animais, procuro preservar minhas arvores do quintal e etc e tal, houve um tempo e não muito distante, porque na minha infância ainda existia, embalagens de leite e refrigerante de vidro, sacos de supermercado de papel, depois com a "evolução" introduziram o plástico, parecia maravilhoso, agora estão vendo que não é bem assim, mas em um país, como o nosso, com 27 milhões de desempregados, fica difícil acabar com uma industria que gera tantos empregos, a vida não é facil, criar um problema é facil, solucionar, as vezes, é quase impossível. Mas vamos contribuindo, fazendo a nossa parte. Muitos beijos,Vi

    ResponderExcluir
  6. Pois é minha amiga!
    Gostei da imagem da sacolinha lembrando um iceberg.
    Estou com vc nessa luta. Embora não haja coleta seletiva, reciclo meu lixo desde 1994. Canudinhos? Há muito não uso e sacolinhas, carrego as minhas dobradas dentro da mochila. Aprendi com o vô. Ele carregava suas sacolas de lona pra cima e pra baixo - na época não existia essa desgraceira de sacolinhas.
    Pior que isso é a atitude do povo em jogar tudo pelas ruas, nas praias, nos rios... afff... o quadrinho abaixo é bem verdade e já podemos notar tudo isso nas mudanças climáticas. Infelizmente, poucos se atentam a estes detalhes.
    E olha meu Projeto aí!!! Viu como a corrente do bem funciona? Por causa de uma atitude que vc me passou, consegui despertar a curiosidade numa tropa que fez com que o professor levasse para o Colégio e sabe-se lá onde vai dar... Com isso, vamos fazendo a diferença de passinho em passinho.
    Obrigada pelo seu carinho.

    Abraços esmagadores e viva o meio ambiente no dia do Silas (é o dia do aniversário dele rsrs).

    Lambeijos pra tropa toda.

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!