terça-feira, 29 de junho de 2010

Conhecendo a chácara em Pinhal Alto

Numa ensolarada manhã de junho, comecinho do inverno, estive em Nova Petrópolis e fui conhecer a chácara dos pais do Leonardo, que fica no Pinhal Alto, uma localidade de Nova Petrópolis.
Fomos eu, Leonardo e o pai dele, sr. Egon e aproveitamos para procurar funghi.

Na entrada da chácara.
A quantidade de árvores existente na área da chácara é admirável! É uma floresta! A maioria das árvores foram plantadas pelo sr.Egon.

Tem também um açude bem grande com muitos peixes e duas ilhotas. O sr. Egon contou que ele levava o caiaque para chegar nas ilhotas para limpar o mato e plantar. Ele também fez duas pequenas pontes para chegar na ilha mas apodreceram.



Que lugar lindo! Quanta paz no meio de tanto verde! Adoro esse silêncio que só é interrompido pelo canto dos pássaros!Lá pelas tantas, encontramos duas árvores enormes que foram plantadas pelo Leonardo quando ele era criança. Dois eucaliptos que podem ser vistos de longe de tão altos.
Eucaliptos plantados pelo Leonardo.

Finalmente encontramos alguns funghis mas bem menos do que esperávamos achar. Ficamos em dúvida se seriam comestíveis ou não, apesar que, como dizem, comestíveis todos são. Alguns, apenas uma vez...


Parece que a entendida em funghis é a mãe do Leonardo, que não foi ao sítio conosco então, colhemos os ditos e levamos para análise.
Leonardo, água à dentro, procurando os peixes num outro açude.



Depois de caminharmos por toda a chácara reconhecendo diferentes espécies de bromélias, orquídeas e árvores nativas e frutíferas que sr. Egon plantou e que hoje fazem a festa da passarinhada, colhemos algumas bergamotas e sentamos à sombra de duas bergamoteiras para descansar e comer algumas.
Eu, descascando bergas e sr. Egon descansando a coluna e pernas. Foto do Leonardo.

Após o belo passeio pela chácara voltamos para a casa, na Linha Imperial. Depois do almoço tentei fotografar os peixes da dona Sonja, mãe do Leonardo. No pátio, eles tem um laguinho, bem pequeno, construído pelo sr. Egon e onde a dona Sonja cuida de dois peixes, que são a sua paixão. Também tem outros vários peixinhos que são bem pequeninhos, perecem girinos, cujo nome não lembro, e esses dois grandões e coloridos, que também não lembro o nome...
O aro preto é para as plantas não tomarem conta de toda a água e por onde dona Sonja alimenta os peixes.

O peixe laranja, o mais assustado.
Aqui aparecem os dois, o laranja e o pintado com uma cauda enorme e linda!


Um comentário:

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!