sexta-feira, 20 de abril de 2012

O Recanto em abril

Em março completou 1 ano que adquirimos o Recanto do Maquiné e muito pouco conseguimos fazer até agora, pois não conseguimos ficar por lá, tanto tempo como gostaríamos. Depois do mato quase ter tomado conta do Recanto no verão, voltamos na semana passada para aproveitar um pouco aquele lugar maravilhoso.
Leonardo, Tombinho e eu estivemos lá no começo de março quando os pais do Leonardo passaram um dia conosco. Depois ainda voltaram sozinhos mais duas vezes, enquanto Leonardo e eu só retornamos na semana passada. O sogro conseguiu aparar bastante a grama e mesmo assim, ainda tem muito o que fazer e aparar de novo o que foi cortado em março.
Comentei com o Leonardo que na próxima vez em que fôssemos no Recanto, a Brigitte iria junto. Abre parênteses: Brigitte é o meu paninho de chão encardido, uma cachorrinha que encontrei na rua em 2004. Ela é bem peludinha e se não toma banho seguido fica parecendo um pano de chão encardido. Apesar do Trumbico andar pra cima e pra baixo conosco, a Bibi e o Pinheirinho são os meus grandes amores. Logo que der, eles estarão nos acompanhando nas viagens também. Eles ficam muito tristes quando saímos, a Bibi nem come e quando estamos carregando o carro para sair, ela vira de costas para nós e não atende quando a chamamos. Faz um bicão daqueles! Amada! Fecha parênteses! Brigitte, meu paninho de chão!
E não foi desta vez que consegui levar a Brigitte para conhecer Maquiné. Uma semana antes da Páscoa, largaram 4 cães aqui em casa e um deles é uma cadela cega. Ela está se recuperando de uma cirurgia de retirada de uma hérnia e por ser cegueta e não estar acostumada com a casa ainda, precisa de mais atenção então, acabamos levando a "Véia que não é véia", como a chamamos ou Kin, abreviatura de kinder ovo, pois suspeitou-se que estivesse grávida assim que chegou, mas não estava. Ufa!
Decidimos levá-la mas eu estava um tanto receosa por ter tomado esta decisão pois não sabia como a Kin iria se comportar na viagem e lá no Recanto, que não está cercado. Aqui em casa, nunca demontrou querer ir muito longe, pelo contrário, se mostrou uma cadela muito tranquila, convivendo muito bem com os gatos e dormindo a maior parte do tempo, mas essa é uma impressão muito precipitada, pois ela estava se recuperando de um choque (foi atacada por dois cães bem maiores que ela) e de uma cirurgia.
Acontece que ela se comportou bem demais! Ficou quietinha durante toda a viagem, não vomitou, nem parecia que tinha outro cachorro no carro. E no Recanto, sentiu-se em casa. Adorou tanto sol e tanta grama! Não ia longe sozinha, só se a chamássemos, aí ia nos seguindo pelo faro e pelo barulho dos nossos pés. As vezes se perdia no meio do mato alto, mas era só chamá-la que ela encontrava o rumo de volta e poucas vezes tivemos que pegá-la no colo por não conseguir nos seguir. Nota 10 para a Kin!
Tombinho e a Kin no Recanto.
Na nossa primeira manhã por lá, o Recanto foi invadido pelos quatro porcos do vizinho. Tombinho ficou maluco, tive que prendê-lo dentro de casa para que não machucasse os porcos ou que os porcos não o machucassem. A Kin ficou bem desnorteada, acho que ela sentia o cheiro mas não enxergava e quando um deles passava perto dela, ela pulava assustada e latindo. Tadinha! Mas que foi divertido, isso foi!Os porcos ficaram um bom tempo por lá e sumiram. De tarde o caseiro do vizinho veio procurá-los o que proporcionou mais alguns momentos engraçados.
De tarde também, nós quatro (Tombinho, Kin, Leonardo e eu) fomos até a cidade comprar algumas coisas no supermercado e uma tesoura para cortar grama, pois eu achei que poderia aparar a grama na frente da casa com a tesoura. Cheguei a acordar de noite pensando que poderia cortar a grama do valo também, caso conseguisse cortar toda a frente da casa... que ilusão!
De noite assistimos um pouco de televisão depois da janta e dormimos cedo, como a vida no interior pede.

No canto esquerdo da foto acima, a Kin dorme embaixo da mesa, no centro da foto, em cima da cama, Tombinho descansa depois de um exaustivo dia correndo atrás de porcos e Leonardo toma um chimarrão e lê umas revistas antes da janta.
Na manhã seguinte acordei empolgada e louca para começar a cortar a grama com a minha super tesoura, mas minha empolgação com ela durou pouco mais de 1 hora, pois percebi que não ia muito longe com aquele "téc, téc" da tesoura.
Falei para o Leonardo que eu tinha sido burra, que ao invés de comprar uma tesoura, devíamos ter comprado uma roçadeira elétrica, pois eu não conseguia usar a roçadeira à gasolina do seu Egon e a máquina de cortar grama elétrica estava estragada então, valia a pena comprar uma roçadeira elétrica para deixar lá e manter a grama baixinha. Prontamente Leonardo atendeu meu pedido e voltamos até a cidade, Leonardo, Tombinho, Kin e eu, comprar um roçadeira elétrica. Agora sim, ninguém me segurava mais!
Amanhecer no Recanto.
Laranjas ainda verdes no pé me lembram a música que amo: "milho verde, feijão, laranjeira..."Final de tarde no Recanto.
Quem disse que um animalzinho cego não interage com a gente?
"Eu pego essa bolinha!"Kin procurando Leonardo no meio do mato.
Passei pela janela da cozinha e vi uma cena curiosa... tive que sair e fotografar.
Tombinho, Kin e Leonardo rolando na grama bem aparadinha, diga-se de passagem.:-D
Olhando assim, ninguém diz que é cega.
No primeiro dia de uso da roçadeira, acabei o dia moída, pois foi tudo o que fiz o dia todo: cortar a grama. Não consegui nem tricotar de noite e fui dormir antes das 21h, sem janta. No outro dia acordei bem e me atraquei na roçadeira de novo. No meio daquela grama alta, encontrei as mudinhas de Érica que eu havia plantado no ano passado e nem lembrava. E não é que elas estavam bonitas? Muitas coisas que plantamos no ano passado acabaram morrendo com a falta de chuva, mas as Éricas sobreviveram! Enquanto eu cortava a grama, Leonardo trabalhava no galpão. As Éricas ou Falsas Éricas.
Enquanto eu cortava a grama, Leonardo trabalhava no galpão. Plantamos uma mudinha de Jambolão, uma mudinha de Manacá de Cheiro e e outras três que não sabemos o nome. E também transplantamos um cinamomo de lugar. Ah, e uma mudinha de hortênsia na frente do Recanto, na "calçada". Apesar de praticamente, só ter cortado grama, o trabalho rendeu bastante. Também fizemos a estréia do triturador que Leonardo ganhou no concurso de fotografia. No último dia demos uma rápida remadinha no braço morto do rio e Leonardo treinou um pouco de rolamento aproveitando o dia quente. Fiquei encantada com os peixinhos na beira do rio e voltei a cantar a minha música do momento: "lambari cutucando no pé..."
Voltamos para Porto Alegre com vontade de ficar por lá. Tenho escutado muito a música "Pealo de Sangue", pois me identifico muito, inclusive na parte que diz que "meu sangue é colono". Eu amo Porto Alegre, mas amo uma vidinha caipira também! E a música tem tudo a ver com o Recanto. No final da postagem o vídeo com a música, que é bem antiguinha, mas que nunca sai de moda pra mim. Entardecer no Recanto.


4 comentários:

  1. Quanto trabalho com a grama, mas da pra ver que fica um belo gramado pois a grama parece bem resistente. Talvez o cortador fosse render mais e a roçadeira ficaria para cantos e lugares irregulares. Na próxima ida ao recanto ajudarei no corte da grama. Abraços,

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Tiane do céu! Que coragem a sua. Tenho essa roçadeira e faz dias que ela me chama à realidade de meu jardim. Corto voltas mas amanhã tenho de me explicar com ela. Termino o dia em farrapos também, mas vale a pena. Academia de graça. Adorei as fotos. Adorei a Kin, ver a calma dela encarando um novo ambiente. Rí do tombinho cheirando a bunda do porco (ainda bem que porco não dá coice).
    Depois todo mundo relaxando, um sob a mesa, o outro na cama e o Leonardo no sofá, enquanto a Tiane trabalhava de novo nas fotos. Que delícia de lugar, acho que eu não voltaria mais para a cidade. Teu sogro é bacana, apoia vocês, está sempre junto, ajudando. Isso não há nada que pague, a companhia sincera de quem amamos, seja o semelhante ou um animalzinho, né?!
    Obrigada pela visita, e não se coloque muitas metas, você já é super ativa, se assumir de restaurar vai se acabar de vez. rsrss...
    Beijos e ótimo fim de semana a todos

    ResponderExcluir
  4. Ti querida, eu amoooooooooooo mato, e acho lindo o recanto de vocês. Deve dar uma paz muito maravilhosa!!!
    Que lindos os cães, que lindos vocês! Adorei você cortando a grama, demais!
    Ti, obrigada por seu carinho lá no blog, fiquei muito feliz!!!
    Bjosssssssssssss e tudo de bom pra ti
    Vero

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!