sexta-feira, 1 de março de 2013

Começo das "férias" - 18/02/13

Estava tentando colocar as postagens em dia e em ordem, mas vou abrir um parênteses para fazer as postagens das "férias", já que está tudo quentinho na cabeça ainda. Segue então, o começo do relato sobre a "circunavegação da ilha de Florianópolis"...
 Depois de muitos preparativos e expectativas, Leonardo, Tombinho e eu saímos de Porto Alegre para a nossa viagem de férias. Acabei de escrever duas quase mentiras, pois isso não é exatamente férias e Tombinho não viajou conosco.
Saímos de Porto Alegre no domingo de noite rumo à Maquiné, onde chegamos, jantamos e dormimos.
Acordamos bem cedo no dia seguinte, tomamos café e começamos a juntar caiaques e tralhas.
Antes de sair, descemos até o rio para conferir a cerca recém feita.
 Eu, abrindo o portão recém feito...
...sob a supervisão de Trumbico e Leonardo.
Fotos do Leonardo
Abaixo, Leonardo se despedindo da mãe.
Do Recanto, em Maquiné seguimos para a praia de Rondinha onde meus sogros aguardavam "ansiosos" a chegada do "neto" que ficaria com eles durante nossa pequena viagem. 
Infelizmente, Tombinho não podia ir conosco então, deixamos ele com Sonja, Egon, e com os cães Godofredo e Filomena, onde ele adora, a praia. Não preciso me preocupar quando Tombinho fica com eles, pois ele é super paparicado, nem tem tempo de sentir nossa falta. 
O resto da bicharada fica em casa, em Porto Alegre, onde são cuidados pela dona Neusa e por minha mãe. Desta vez, excepcionalmente, tive que deixar os gatinhos bebês internados numa clínica veterinária, pois adoeceram bem na véspera da viagem ( lá vai barão...). 
Egon, Leonardo e Tombinho fazendo "sanduíche"!
Alguém ainda duvida que Tombinho fica bem cuidado com meus sogros? 
Ai, que dor! Na hora de embora, Tombinho olhando com aquela cara de quem pergunta: "ei, e eu?"
Com o coração um pouco apertado e ao mesmo tempo tranquilos por saber que ele ficará bem, Leonardo e eu pegamos a estrada para o nosso destino final: Florianópolis! Destino certo de muitos gaúchos, a ilha tem tido muito problema de congestionamento, mesmo após o auge do verão, quando as aulas já começaram.
Fomos direto para a Lagoa da Conceição, onde os amigos Maria Helena e Trieste nos esperavam. Em cima do carro, o motivo da viagem: remada!
A ideia era dar a volta na ilha de Florianópolis de caiaque. Eu e Maria Helena, que rema em um caiaque duplo com Trieste, faríamos parte da circunavegação, remando três dias na parte protegida da ilha. No terceiro dia, eu passaria o meu caiaque para Trieste completar a volta com Leonardo e Márcio.
Essa era a ideia original, idealizada e planejada nos mínimos detalhes há meses, tinha tudo para dar certo. O primeiro imprevisto nos esperava logo na chegada com o carro de Trieste e Maria Helena na oficina. Deixaríamos um carro no local da saída, em Caieiras, e outro onde eu e  Maria Helena terminaríamos a remada, em Ponta das Canas. No final das contas, ficou assim mesmo, depois da oficina levamos o carro deles para Ponta das Canas, mas o mecânico aconselhou que o carro continuasse na oficina, que apesar da bomba de gasolina ter sido trocada, haviam outros probleminhas que precisavam de reparos e que se não fossem feitos, mais cedo, ou mais tarde o carro apresentaria problema de novo. Percebemos isso logo na saída da Lagoa. O carro chegou em Ponta das Canas, mas concluímos que teria sido melhor que ele tivesse ficado na oficina. 
Chegamos tarde na pousada, dormi tarde ajeitando as tralhas, separando comida para 7 dias de remada ( eu remaria 3 dias, mas Leonardo continuaria remando até o final). 
Amanhã é o grande dia, o primeiro dia de remada!
Trieste e Leonardo colocando o duplão em cima dos nossos caiaques e Maria Helena se divertindo com a situação. Pobre carro!
De noitinha, antes de levarmos o carro para Ponta das Canas, recebi a visita de mi hermana, que mora em Floripa e fez um trajeto mais demoradinho para voltar para casa depois do trabalho e tomar um chima comigo! 
Obrigada Rosane! Adorei a visitinha!
Foto do Leonardo

5 comentários:

  1. Olá querida, estou sem respirar de tanta curiosidade em ler tudinho!
    Amo tanto fazer isso que parece que viajava contigo... mostre-nos mais fotos dos lugares que passou, acredito que se divertiu de mais.
    Seu mascote é um fofo e se falasse diria assim: deixa eu ir com você, prometo ser bem querido kkk! Quando partimos não podemos olhar para traz se não a gente não vai né? Aqueles olhinhos dizem tanta coisa...
    Amada, adorei seu post e espero você por aqui.
    Beijocas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Angela! E ele é muito querido! Se comporta super bem quando saímos, mas desta vez não teria como levá-lo mesmo, pois ficaríamos remando o dia todo e a maioria das pousadas não aceita cães. Logo, logo farei a postagem do primeiro dia de remada. Obrigada pela visita! Bjinho!

      Excluir
  2. Angela! obrigada pelo recadinho..amei! eu moro em Canoas, o meu mato fica na estrada de |Taquara...lolgo que der me mudo pra lá...adoro viver assim sem grandes cerimonias , apenas a natureza!
    meu marido é que não quer ainda morar lá!
    enquanto isso só vou finais de semana.
    vou passear poraqui!
    gostei do seu cantinho! bjsss

    ResponderExcluir
  3. Nossa amei as imagens que lugar lindo,brasileiro é esquisito as vezes conhecemos o exterior e não conhecemos um lugar lindo do nosso país!
    Sou do interior de SP,vc que não gosta de carne aqui é paraíso dela!heheh
    Em casa somos todos carnívoros,eu sou a que menos se importa,já que minha infância e adolescência vivi na praia,família materna CAIÇARA, depois que me casei que vim morar no interior,por isso que sempre me refiro que sou uma caipira de alma e coração.
    Comia muito peixe,(até tentei na juventude comer só peixe,larguei a carne por uns 4 meses)puxava tarrafa e assim foi minha infância, pés no chão areia branquinha fazia aquele barulho que me dava arrepios .Via muito noite de luar refletindo nas ondas do mar, tenho gravada em minha memória,mas depois que minha avó faleceu,perdi o gosto e nem tenho vontade de ir mais pra terra que me criei.
    Amei seu cachorrinho lindo e que esporte lindo que faz,muito cuidado heim!
    bjos e obrigada pela visita na palhoça do GOSTO CAIPIRA E fui
    seeeeeeeeeeeeguuuraaaaaaaaaaaaaa peão!
    INTÉ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Rô! Não como nenhum tipo de carne há muitos anos, muitos mesmo! Meu sonho , ou utopia, é viver em um mundo onde não se coma nenhum ser vivo, em alface, para os defensores de alface não reclamarem. rererer Viveríamos de luz! rararaarar Pior que eu gostaria que fosse assim mesmo, mas até eu tiro sarro da minha ideia!
      Sabe, que eu também sou caipira de coração? Trilha sonora certa em nosso carro é Sérgio Reis, Almir Sater, Rolando Boldrin (amo Rolando Boldrin!!!). Obrigada pela visitinha! Bjinho!

      Excluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!