sábado, 24 de março de 2012

Sai um, entra outro...

Esta é a Lucrécia, que chegou aqui em casa em fevereiro do ano passado, doente e magérrima. Vejam aqui o estado em que ela se encontrava. Na postagem da sua chegada, me referi a ela como uma notícia ruim, pois era mais um cão que me vi obrigada a resgatar quando já estava tentando diminuir a quantidade de cães e gatos. Adoro ajudar um animal abandonado e essa ajuda sempre será boa, mas o problema é que não tenho mais condições de ajudar nem uma pulga. Na verdade, quem precisa de ajuda sou eu. Bom, deixa eu parar de chorar as pitangas, agora a Lucrécia é a notícia boa! Ela foi adotada!No dia 10 de março, quando eu menos esperava, a esperança bateu na porta, ou melhor, tocou a campainha do portão e o nome da esperança é Sheila, uma velha conhecida que estava sofrendo com a perda da Nenê, sua cachorrinha que também foi adotada aqui em casa há 6 anos atrás e que havia morrido na quinta-feira. Como eu já conhecia o currículo da Sheila, pois acompanhei a vida boa que a Nenê sempre levou, fomos direto às apresentações e foi amor a primeira vista. A Sheila e sua mãe se apaixonaram assim que a Lucrécia saiu do canil e fez aquele olhar meigo que só ela tem.
Dei um banho rápido na Lucrécia e a levei até o carro, enchendo ela de recomendações para se comportar e aproveitar a chance que estava surgindo para ela.
E lá se foi a Lucrécia morar num apartamento. Como diz a Sheila, a Lucrécia não é a Nenê, mas ela foi com a importante missão de aliviar a dor da Sheila e de sua mãe. Obrigada Sheila!
Agora a notícia ruim...Que judiaria, chamar um bichinho de notícia ruim! Eles não são notícias ruins, ruim é a falta de respeito do ser que se diz humano com relação aos animais.
Pois foi um destes "seres" que jogou a Divina por cima da grade, para dentro do terreno onde estão Catatau e Minerva, e a Minerva mata tudo que se mexer, mas desta vez, não sei o que aconteceu que ela não matou a Divina.
Fui avisada por um vizinho que os cachorros haviam matado um cachorro e graças a esse aviso, cheguei a tempo de evitar um cachorrocídio.
Ela tinha uma sacola plástica amarrada no pescoço, como se fosse uma coleira e a sacola estava ensanguentada, mas foi apenas um corte pequeno, sinal de que Minerva mordeu ela no pescoço, diga-se de passagem.
Minerva e CatatauDeu um trabalhão mas valeu a pena cuidar da mocinha, ela não tinha pêlos, tinha um monte de nós tipo "rastafari". Levei duas horas dando banho e cortando os nós. Detalhes do aparecimento da Divina estão no meu outro blog, o www.adoteumfocinho-tiane.blogspot.com .
Agora é torcer para que ela arranje um novo lar logo.

3 comentários:

  1. Seria uma boa amiguinha para a Chu...pinha! Ela faz amizade com todos os cuscos que encontra ou visita. Ontem fui a Glorinha e ela visitou a Filó. Pelo estado dessa "chupinha" ela deve ter sido mal cuidada mesmo, que pena que maltratam tanto um animalzinho como esse. Digo isso por conhecer tão bem a Chu...pinha e saber o que ela é capaz. Boa sorte para ela e parabéns por cuidares de tantos maltratados cãezinhos.Abraço

    ResponderExcluir
  2. Ti querida, tu é uma anja na vida destes bichinhos!
    Nossa, chorei com a adoção da Lucréia, como Deus é bom, né?
    Chorei tbm. com a pobrezinha da Divina, quem fez isso n~eo é gente, tadinha... Mas aí apareceu a anja Ti e salvou a dina Divina! Ela é muito fofa, logo será adotada.
    Parabéns por tudo, Ti!!!
    Bjos
    Vero

    ResponderExcluir
  3. QUE história... parabéns pelo trabalho, se estivesse mais próxima com certeza iria conhecer de perto seu trabalho... adoro esses "monstrinhos"... fofos... bjo

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!