sábado, 9 de maio de 2015

Uma pequena homenagem às minhas mães favoritas.

Aqui estou, no colinho da minha mãe com meus irmãos, em Florianópolis, numa das várias idas a capital catarinense para visitar meu avô, pai da minha mãe.
E aqui estamos nós de novo, na serra gaúcha, mais especificamente, no mirante de Dois Irmãos. A foto está ruim porque eu fotografei a foto que o pai leva na carteira há anos, esta semana, quando fui passar um dia com eles em Torres. Mesmo desfocada, acho que dá para perceber que eu e meu irmão estamos emburrados. O pai contou que o mano estava sempre emburrado, ou porque estava frio, ou porque estava calor, porque tinha vento, porque tinha areia, porque a viagem estava demorando...rararara! Como foi bom ouvir isso! E sobre o meu bico, pai e mãe não chegaram a um consenso mas eu mesma disse que devia ser porque eu estava usando aquelas calcinhas com babadinhos, que eu detestava! A mãe só falou "ah, devia ser mesmo!"
 E aqui está minha super mãe, fotografada por mim, em alguma praia de Santa Catarina. Minha mãe é catarinense, de Araranguá, baixinha braba!!!! Passou poucas e boas na vida simples que teve na infância e parte da juventude.  
Minha mãe é igual a Bombril, tem mil e uma utilidades, pois é minha mãe, minha amiga, foi minha vizinha por anos e anos, minha fiadora (ui!), minha cobaia em tantas receitas novas, minha cuidadora de bichos na minha ausência, meu ombro amigo. Amo demais esta baixinha!
Mas têm outras mães que eu admiro muito e gostaria de lembrar neste dia, de certa forma, todas elas foram e são segundas mães para mim.
Minha irmã, não parece, mas é mais velha que eu. Ela é a do meio na foto, com seus dois pimpolhos, meus sobrinhos e pestinhas favoritos! 
Minha vó Yole, mãe do meu pai, que perdi há alguns anos. Esta foi a última foto dela, uma semana antes de nos deixar.  Dela, eu só posso dizer que eu queria muito ser o Super-Homem para poder fazer o tempo voltar, como ele fez no filme, e trazer a minha vó de volta.
Perdi uma e ganhei outra, minha sogra, Sonja, minha sogra amiga e companheira. 
Todas mães amorosas, todas super-mães!
Procurando as fotos para esta postagem, me deparei com as duas fotos abaixo e entendi porquê eu e mi mamazita nos entendemos tão bem. 
 Minha mãe tentando roubar o brinquedo da Serena.
E eu tentando roubar um cheirinho do Chiclé.
Te amo, mãe!
Feliz dia das mães a todas as mães que por aqui passarem! Sejam mães de humanos ou de bichos!

7 comentários:

  1. Mulheres fortes e guerreiras é o que pude notar pela fisionomia de todas!
    Parabéns às Mães da Tiane!
    Parabéns pela pessoa maravilhosa que desenvolveram nestes anos todos!
    Feliz Dia das Mães para você, minha querida!
    Os fiotes de quatro patas agradecem.

    Bjksss

    ResponderExcluir
  2. Que a maternidade universal de humanos e não-humanos una as mulheres em sororidade (me inspirei!)!

    ResponderExcluir
  3. Eu sou de bichos e amei sua homenagem!
    Ver essas pessoas especiais nos enche de ternura. Tb perdi meus avós, muito cedo e na época, gostaria sim de ter poderes pra mudar tudo e tê-los mais tempo comigo.
    rsrs acho q realmente somos parecidas... essas calcinhas de babados rsrsrs. Eu não gostava nem de colocar vestidos e os bicos brilhavam nas fotos rsrs.
    Adorei a foto com a Serena.

    Abraços e boa semana.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela homenagem! Realmente, falar de apenas uma mãe torna o momento muito simples. O cuidado especial que nos lançam, faz com que nos sintamos amparados e seguros. Muito bom...

    ResponderExcluir
  5. Tiane, que homenagem mais linda!

    Bonita a sua gratidão e reconhecimento pelas queridas mães da sua vida!

    Parabéns a você que também é uma super mamãe!!

    beijinhos, Lígia e =^.^=

    ResponderExcluir
  6. linda homenagem , estão lindas! bj

    ResponderExcluir
  7. linda homenagem , estão lindas! bj

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!