sábado, 31 de dezembro de 2016

Que venha 2017!

(imagem da internet-facebook)

Há muitos anos que perdi a vontade de comemorar novos anos nas viradas. Com a entrada dos cães na nossas vidas, percebemos o quanto o ser-humano perdeu a noção da consideração, do respeito e da paz de espírito. Por que tem que ter fogos? Por que não se pode comemorar qualquer coisa, sem barulho?
Leonardo está de plantão este ano, e eu estou com a bicharada no Recanto. São 21h09 agora, e fechei toda a casa, tem cachorro espalhado por toda as peças ( 3 peças, uma casa enorme!!) :), assustados, alguns com faixas enroladas no corpo, ventilador ligado e o som bem alto, para ver se esconde um pouco, os estouros que vêm da rua.
 De tarde já estavam soltando foguetes e eu tive companhia, até na hora do xixi... 
 O Dunga, que nunca entra dentro de casa, adora dormir na grama, invadiu a casa sem convite e sem cerimônia e se acomodou na frente do roupeiro. Está lá, há duas horas!
O Tombo é o mais chatinho porque ele late quando acontecem os estouros. Enrolei um pedacinho de faixa pra ver se funcionava e deu uma leve acalmada mesmo.
Agora já são 22h06. Interrompi a postagem para falar com a tia Elke, que ligou, e com a "cumadre" Fabíola pelo Whats, e ver a minha lentilha que tá no fogo e abrir o espumante. Consegui abrir o espumante sozinha!!!
E vejam quem brindou comigo! A Piq Piq, claro!!!
Apesar de não curtir as comemorações da virada, pelos motivos acima citados, mantenho a esperança, ainda que pequena, por um mundo melhor.  Um mundo onde haja respeito pelas diferenças, respeito por todas as formas de vida, tolerância e muito bom humor!
2016 não foi um ano fácil mas, apesar de tudo, não me permito dizer que foi um ano ruim. Houveram perdas mas, muita coisa boa aconteceu, também. E são nessas coisas boas que devemos nos agarrar para mantermos a esperança sempre viva!
Obrigada 2016, por tudo de bom que trouxeste!
Que venha 2017, com uma dose dupla de tudo de bom!
Feliz 2017 a todos!!!

5 comentários:

  1. Lindo, considerares 2016 um ano bom, mesmo assim. Que sejas grandemente abençoada neste novo ano, bem mereces, com esse espírito tão forte. Ah... e não vais gostar disto, mas eu gosto de fogo de artifício. Aliás, há 3 anos que lançamos na passagem de ano. Ups... Mas entendo o argumento dos animais. Deve ser duro para a maioria, sim. Consolo-me em pensar que é só por uns breves momentos. Pelo menos por aqui, é. O nosso teve a duração de pouco mais de 1 minuto. Vá lá, estou perdoada? ;) Beijinhos e bom ano, minha querida.

    ResponderExcluir
  2. Seu motivo é o meu. Não vejo graça e o pior é que onde moro, o povo insiste em comprar bombas. Aquelas estúpidas que jogam no chão e explodem. São tão "sem noção" que jogam perto de carros, perto de crianças e ainda dão para a crianças soltarem. Na semana do Natal, as crianças na frente da minha casa ficaram soltando e os cachorros ficaram desesperados. Consequência: no dia seguinte o cachorro de um deles que também fica pela rua e vivia pertinho de mim, teve um ataque cardíaco (fiquei sabendo pelos vizinhos e me senti péssima). Sei que muita gente não sabe o mal que isso faz, mas o ser humano é o único ser que contraria sua natureza e isso me deixa mal, viu? Não encontro o Huguinho desde sábado estou triste e ansiosa, esperando que em breve ele apareça (já que se recuperou, ele passeia bastante, mas todo dia alimento-o duas vezes por dia e estou agoniada...).
    Ainda não testei o lance das faixas, mas faço como vc: eles ficando perto da gente, ficam mais calmos. A Cocada anda atrás de mim e no "xixi", senta em cima dos meus pés rsrs.
    Sabe o que não entendo? Pq a TV não investe em conscientização. Ainda é o meio de comunicação em massa e o povo precisa aprender. Tenho comentado isso nos posts do Tripoli e do Feliciano e espero que algo seja feito a respeito.

    Que 2017 seja um ano de vitórias para todos nós. A esperança se renova, mas te confesso que tenho dificuldades em enxergar o azul promissor - é uma luta diária, ultimamente. Tento fazer o melhor a cada dia e oro pra que nasçam frutos dessas pequenas e poucas sementes que jogo por aí...
    Deus te abençoe e proteja e dê a vocês do Recanto um ano maravilhoso.

    Abraços esmagadores e lambeijos pra tropinha.

    ResponderExcluir
  3. Falou tudo, passei a virada trancada no quarto com a minha cachorrinha mel, com tudo ligado, ar condicionado, ventilador, televisão, tudo pra vê se amenizava um pouco o barulho.
    Por aqui nada funcionou, nem faixas nem algodão no ouvido, nada.
    Fiquei tão desesperada que achei que a bichinha fosse ter um treco.

    Que 2017 seja um ano bom pra nós todos!!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Estou dando uma visitinha por o teus post. Eu tenho um grave problema com a Mali, ela fica aterrorizada com as pirotecnias e as tronadas (chega até a convulsionar) vejo que você ata um paninho na barriga do seu cachorro, qual é o motivo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tania! Esta técnica é nova, tentei usar nos cães dos meus sogros e no Tombinho, mas achei, que não adiantou muito. Pelo que entendi, a ideia é que o cão se sinta "incomodado" com a faixa e "esqueça" os fogos, a pirotecnia.
      Dá uma olhada neste link e vê se consegues entender melhor. Assisti alguns vídeos e pelo que li a respeito e constatei aqui em casa mesmo, para funcionar, depende do nível de stress do cão. Acredito que não resolva para a Mali, já que ela chega a convulsionar. As minhas pastoras também convulsionavam, era horrível! O que a gente fazia, era deixá-las numa peça que elas conheciam e se sentiam-se bem, fechávamos portas e janelas que houvessem e ligávamos a televisão e/ou rádio, para tentar evitar que las ouvissem o som que vinha de fora. Pobre dos bichos! Bjinho! http://ovanguardista.ig.com.br/velha-infancia/2016-12-26/proteger-caes-fogos-artificio.html

      Excluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!