terça-feira, 11 de junho de 2013

O pão nosso de cada dia

shhhh!!!! Pão descansando!

 Adoro cozinhar mas não sou uma cozinheira de mão cheia no que diz respeito a comida de sal. Sempre gostei mais de preparar sobremesas, bolos e biscoitos. Sou a "boleira" oficial da família (pai, mão e irmãos), e tradicionalmente, todos os domingos tinha um bolo para o café da manhã. 
Depois de tirar de letra o preparo dos bolos, meu sonho sempre foi aprender a fazer pão. Muitas tentativas frustradas e algumas poucas com sucesso, uma máquina de pão, o pão fresquinho da padaria, essas coisas acabaram me afastando da arte de fazer pão. Pão da máquina é bom mas não é a mesma coisa que um pão feito todo á mão.
Ficando mais tempo no Recanto, onde não tem nenhum mercadinho a menos de 5 quilômetros, me vi obrigada a realizar meu sonho e aprender a fazer pão.
Tenho visto muitas receitas interessantes pela internet e acompanhando algumas blogueiras que colocam a mão na massa para valer, como no blog da Pepa ( OTacho da Pepa), que me deixa babando com um pão mais lindo que outro. Anotei algumas receitas dela para fazer mas acabei achando em outro blog que acompanho, o  Minha Vida de Campo , o pão que lembrou da minha infância. A receita pareceu muito simples e finalmente, coloquei a mão na massa!
A minha ansiedade para fazer um pão era tanta, que ficava o tempo todo espiando para ver se a massa crescia. Coloquei o paninho por cima e quase dei pulos de alegria quando vi o pano "subindo", formando um caroço na bacia.
Pão feito em casa começa a perfumar a casa já quando está crescendo.E que cheirinho bom!
Bom, o primeiro passo tinha dado certo, a massa havia crescido. 
Da bacia para a fôrma e mais um descanso e eu vibrando, pois em outras tentativas, a massa nem havia crescido e em outras, a massa até cresce mas depois, na hora de assar, cresce não... 
Achei que a fôrma que tinha no Recanto era pequena então, coloquei a maior parte da massa na fôrma e com um restinho tentei fazer uma trança e coloquei numa assadeira.
E lá ia eu com a lanterna (a luz do fogão não funciona), o tempo todo ver o pão. A essa altura do campeonato, a cheirinho de pão tomou conta da casa.
E finalmente, ficou pronto!
 Voilà!!!
 Sonho realizado! Chamei a peonada para o café. A peonada é o Leonardo e o Tiago, um amigo nosso que está nos ajudando a fazer um barraquinho lá no Recanto.
Mesa posta, tudo pronto e eu fotografando o pão. Olhem a carinha de fome do Tiago, esperando pacientemente a hora do ataque.
 Já dá pra comer???
  Pelo pouco que sobrou de pão depois deste café, acho que posso dizer que aprendi a fazer pão! Só sobrou a trança para o café da manhã. No outro dia fiz a receita de novo! Agora quero fazer um pão integral, que é bem mais complicadinho. Mas vou tentar, já "roubei" a receita da Pepa.  
Aliás, obrigada Anajá, pela receita deste pão! 

4 comentários:

  1. Coisa gostosa pão fresquinho.
    Minha mãe faz um pão divino, eu ainda não acertei muito.
    Quando aprendia a cozinhar a minha dificuldade foi fazer bolo. Mas agora já me acertei.
    Um beijão.

    ResponderExcluir
  2. Bah, mas então é por isso! Eu trabalhava, trabalhava - eu e o Tiago, pra fazer justiça! - e nada da Tiane aparecer pra ajudar no trabalho pesado! É isso, ela ficava lá espiando a massa crescer enquanto a gente dava duro no batente!!! Acho que por isso também o pão ficou tãããão bom, sabe como é, a fome faz a comida ficar maravilhosa!!!
    Hehehe, esse comentário é só de brincadeira! Na verdade o pão ficou maravilhoso mesmo, tanto é que não durou muito não. Que venham os próximos, integral, branco, preto...!!!
    Obrigado, Tiane!

    ResponderExcluir
  3. Primeiro, obrigada por me citar no seu blog, fico toda fofa, srrs é sério...

    Depois fiquei com uma mega vontade de comer pão, rrsrs faz um tempinho que não faço... (ainda tem no freezer, rssr )

    O seu ficou lindo, e Anajá tem um jeito muito simples prá explicar, parece que ela está no nosso lado falando né ? É uma delícia !!!
    Concordo que pão de máquina não é igual a pão de muque, rsrsr a textura é outra...

    E agora que pegou o jeito, pode ter certeza... muitos pães virão perfumar esse recanto que fica cada dia mais lindo ...

    Bjus 1000 e obrigada !!!

    ResponderExcluir
  4. Fazer pão é tudo de bom e, inclusive, deixa as mãos da gente macias. Eu já fiz pão e parece até um filho de tanta ansiedade que a gente tem dele vingar e crescer. Ando meio parada nestas coisas, mas espero poder retomar. Lindo teu pão, vontade de provar uma fatia

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!