terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Desafio Um Livro por Mês - Tudo que deixamos para trás

O meu primeiro livro do ano foi presente de Natal do Leonardo. Ele estava atrás deste livro, desde que vimos na TV, uma entrevista com a autora norueguesa, durante a sua passagem pela Feira do Livro de Porto Alegre
A resenha do livro por Claudia Laitano,  colunista do jornal Zero Hora:
"O iminente "colapso das abelhas" (ou DCC, Desordem do Colapso das Colônias) e suas alarmantes consequências para a vida humana já foram tema de artigos científicos, documentários, grandes reportagens e até de um episódio da série Black Mirror. Faltaria um grande romance se a escritora norueguesa Maja Lunde, 41 anos, não tivesse escrito, em 2015, o premiado Bienes Historie (A História das Abelhas) – por aqui, a editora Morro Branco parece não ter confiado muito no interesse dos brasileiros pelo pequeno inseto ameaçado de extinção e optou por um título mais genérico, e ligeiramente chick lit: Tudo que deixamos para trás.
No livro, Lunde conta três histórias de épocas e cenários distintos, interconectadas, de alguma forma, com a criação de abelhas. Na Inglaterra de 1852, William é um biólogo deprimido que sonha em criar um tipo de colmeia totalmente novo, o que garantiria fama e honra para sua família e a chance de voltar a ter algum interesse pela vida. Em 2007, nos Estados Unidos, George é um apicultor lutando para manter um negócio em crise. Em um futuro pós-colapso das abelhas, a terceira história se passa na China, em 2098. A protagonista é Tao, uma jovem camponesa que enfrenta a dura rotina do trabalho de polinização manual das plantas – única alternativa para manter a produção de alimentos depois que as abelhas desapareceram. 
Ainda que as abelhas e seu destino incerto ocupem o primeiro plano da narrativa, Tudo que deixamos para trás não é um panfleto ecológico. As três histórias, que se cruzam no final do livro, são tanto sobre relações humanas, principalmente as familiares, quanto sobre a interdependência entre homem e natureza. William, George e Tao depositam nos filhos a esperança de um futuro melhor. O romance parece nos dizer que muito mais do que uma abstração, o futuro dos nossos filhos (e o destino do planeta) depende, acima de tudo, daquilo que nós somos capazes de criar – ou evitar – no presente." 
Comecei a ler o livro no dia em que ganhei, no dia de Natal, e terminei em duas semanas. Uma leitura bem agradável! No começo, não estava entendendo o que uma história teria a ver com a outra mas nada como chegar no final do livro!
Me interessei pelo livro pela questão ambiental, a questão do desaparecimento das abelhas e suas consequências, que pouquíssimas pessoas dão importância, mas a questão do relacionamento familiar também é bastante interessante e a forma como ela dispõe as duas questões no romance, é envolvente.

Tudo que deixamos para trás
Maja Lunde
Editora Morro Branco

Esta foi a minha primeira participação no Desafio Um Livro por Mês, idealizado pela Sol, do blog Solzinha Artes. Espero, que seja a primeira das 12 edições, pois espero conseguir ler um livro por mês este ano. 

Participantes:
- Sol leu A Arte da Guerra
- Bruxa leu Querido John

9 comentários:

  1. E Você vai conseguir querida! Eu também pretendo esse feito
    De fato os fatores ambientais e o cuidado com a natureza, muitas vezes deixam a desejar. Pequenos detalhes são tidos como sem importância. A cada abelha morta, uma flor deixa de germinar!
    Ótima resenha parabéns pela participação e já estou levando seu link! Depois quando puder vem conhecer o meu! Bjks Mil!

    ResponderExcluir
  2. Oi Tiane!!! Acabei de conhecer teu blog por indicação da Lia do Tacho da Pepa e tô encantada!!! Me apaixonei, quero ler tudo!!! E o mais legal é que somos "vizinhas"!! Sou de Tramandaí e Maquiné é um lugar que eu amo!!! Beijos e sucesso com teu desafio de leitura e com o progresso da tua casa!

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga sdss de ti lá no meu cantinho; não consigo mais ler, cansaço visual, falta de tempo e enxaquecas....to acompanhando sua casa, que legal, a minha entregaram essa semana ...agora falta o pior os móveis, a limpeza aí ...aí bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Oi Tiane,boa noite!
    Eu também estou participando do desafio da Sol Oliveira e vim dar uma olhada na sua resenha.
    Menina,amei o título do seu blog!
    Quanto à resenha,achei muito boa.Cada ser vivo que existe no nosso planeta desempenha um papel,muito importante,e,claro,a extinção de um desses seres vivos,acarreta consequências para todo o ecossistema!
    Fiquei curiosa e adoraria ler esse livro.
    Já estou seguindo seu blog.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. E vai conseguir!!! Devagar e sempre!!!
    Eu me interessei quando me contou, pois meu avô já dizia que o dia que não tivéssemos abelhas, teríamos sérios problemas... Engraçado como as pessoas de idade tinham uma visão de futuro. Ouço isso desde criança e infelizmente, muitos humanos parecem viver como se não houvesse amanhã (outro título de livro rsrs).
    Adivinha se esse não vai pra listinha sem fim que tenho?

    E estamos juntas em mais um desafio! Gostei da sua resenha!

    Abraços esmagadores, lambeijos pra tropinha e feliz dia.

    ResponderExcluir
  6. Parece bem interessante, sim senhora. Boas leituras!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Que bacana esse livro! Não conhecia!
    E achei bem interessante...vou anotar aqui para uma futura leitura!
    Desculpa a demora por passar por aqui, tbém faço parte desse projeto.
    Linda semana!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  8. Desejo boas leituras.
    Recomendo: Beije-me onde o sol não alcança autor: Mary del Priori

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!