quarta-feira, 30 de abril de 2014

Depois da Páscoa...

Segunda-feira, 21 de abril, estradas lotadas, todo mundo voltando do feriadão de Páscoa e Tiradentes e eu, que fiquei em casa no feriadão, pego a estrada no contra-fluxo para fazer a minha folguinha no Recanto.
Eu e uma tropa junto: Leonardo, Tombinho, Costelinha, Sissi, Brigitte e os gatinhos Chili Billy e Taco Nacho.
Quando chegamos na estradinha de chão que leva ao Recanto, Tombinho fica eufórico e coloca a cabeça para fora da janela. Assim ele vai até a porteira.
Costelinha viaja atrás mas também gosta de bisbilhotar para fora da janela.
No Recanto as obras continuam. Toda a lateral do terreno está concretada e com tela, e nos fundos falta esticar a tela. Na segunda, 21, começaram a trabalhar nos canis, que serão dois. 
Leonardo dando palpite nas obras.
Quem olha estas duas fotos pode pensar que o Leonardo só fica dando palpite e vistoriando as obras enquanto toma chimarrão.
Mas aquelas fotos foram feitas num momento de parada para esclarecimento de dúvidas. Fora estas poucas e rápidas paradas obrigatórias que obrigo o Leonardo a fazer, o rapaz é só trabalho! Até os pedreiros ficaram impressionados com a disposição do Leonardo, que não para de trabalhar um minuto quando está no Recanto.
Agora Leonardo está trabalhando no gatil.
E me chamou para colher a nossa primeira espiga de milho! O pé de milho estava bem onde ele precisava colocar uma pedra para o gatil, mas os milhos não cresceram, todos os pés ficaram nanicos e os "mio" então...
Leonardo me chamou para ver o milho e Fabiano, um dos pedreiros, chamou para ver o tamanho do sapinho que tinha embaixo de uma pedra que ele precisou tirar para trabalhar. O sapinho ficou bem incomodado com a luz do sol. Fiz uma rápida pesquisa para ver que espécie de anfíbio seria ele e o que mais se aproximou foi "sapo pulga", apesar de ser maior do que indica a fonte e não estarmos no sudeste brasileiro. (Fonte: http://www.vivaterra.org.br/anfibios.htm)
Características   descritos recentemente, são muito delicados. É apontado como o menor do mundo, medindo 10 mm quando adulto. Por necessitarem de condições especiais para se desenvolverem e sobreviverem sua ocorrência e população podem indicar a qualidade ambiental local (indicadores biológicos). Menor que a unha do dedo mínimo, desaparece quando a mata é degradada.
Habitat � Mata Atlântica
Ocorrência � Sudeste do Brasil, mais precisamente no estado do Rio de Janeiro.
Hábitos - mestres da camuflagem e adaptação
Estas pererequinhas são velhas conhecidas nossas, estão por toda a parte da casa, principalmente no banheiro. Há um bom tempo encontrei estas duas que ficam ao lado da porta de entrada, protegidas por uma pedra que o Leonardo escorou temporariamente na parede e ali está há mais de ano. Há pelo menos um mês que descobri as duas, às vezes estão as duas, às vezes tem uma só, mas sempre tem alguém ali.
Este sapo linguarudo é o Trumbico, que fica o tempo todo convidando as pessoas para jogar. Ele não percebe que estão todos trabalhando e vai lá no meio da bagunça da obra e fica feito estátua na frente da bola até alguém se comover e chutar a bola para ele. Que figura!
Não sei o que é pior... ficar convidando quem trabalhando para brincar, ou dormir no trabalho, como a Sissi fez.
Enquanto todos, ou quase todos trabalham na rua, dentro de casa os gatinhos vão explorando novos horizontes. Desta vez, mais crescidinhos, descobriram a janela da sala.
Plantamos Lantanas na porteira e algumas espalhadas perto da casa e sempre fico impressionada com a quantidade de borboletas que elas atraem. Eu escolhi as Lantanas justamente por esta qualidade, mesmo assim, sempre fico admirada com isso. Leonardo também tem gostado disso e fez estas fotos.

Outra a me impressionar sempre é a flor que muda de cor, cujo nome desconheço. Descobri esta planta num terreno baldio e consegui roubar duas mudas, uma plantei na casa da mãe e a outra trouxe para o Recanto. Ela amanhece branca e vai mudando de cor durante o dia, vai ficando rosada e acaba o dia num rosa bem forte. O tempo estava nublado nesses dias que estivemos lá e observei que ela ficou branca o dia todo mudando de cor durante a noite. No primeiro dia tinha um botão fechando, já bem rosado, e outro branco, bem aberto. Quando acordamos no dia seguinte, o botão fechado estava mais fechado e com o rosa mais forte, a flor branca estava rosinha e bem aberta e um botão fechado abriu todo branquinho. Que espetáculo!!!
A foto de cima é do primeiro dia e a foto de baixo é do segundo dia. Esta flor aberta e cor de rosa, com uma pequena borboletinha é a que estava branca no dia anterior, ou seja, na foto acima. E eu juro que não tem photoshop!
Já fiz duas postagens sobre esta flor no blog, uma aqui e a outra aqui .

 E quando a noite chega é hora de entrar na casa para fugir dos mosquitos. Daí, a gente tenta arrumar a casa um pouquinho, prepara a janta, faz exercício na bola gigante, janta...
 ... e dá um soninho na gente!!!
Boa noite!

2 comentários:

  1. Eu me transporto para um sítio, quando leio tuas postagens. Refrescante!

    ResponderExcluir
  2. kkkk adorei ver os dois , cada um em um note, mostrei até ´pro maridão....essa flor eu gostaria de saber o nome , nunca vi ...eu acho, que muda de cor...? quantos bichanos tu tem?? bem eu adoro animais , mas não consigo tê-los na minha cama , de jeito nenhum...só tenho a minha cléo . e amo de paixão , mas ela dorme na área de serviço...nada contra viu amiga!
    Sua casinha do recanto está ficando bonita,,qdo vai se mudar??/ deve ser lindo o lugar. bem estou sem tempo para visitar blogues que eu adoro, meio para baixo por causa dos olhos,,, mas vai passar.
    Linda semana !
    bjssss

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!